Altos

“Agora tenho uma formação”, diz reeducando sobre curso realizado na Major César

47 detentos receberam certificados de cursos que, além de ajudar na remissão, facilitam que os reeducandos consigam empregos ao sair da unidade prisional

04/10/2022 16:09h

Compartilhar no

Cerca de 47 reeducandos da Colônia Agrícola Major César, em Altos, receberam certificados de cursos durante solenidade realizada na manhã desta terça-feira (04). Os cursos, que englobam prevenção e combate a incêndio, educação ambiental, prevenção de acidentes e primeiros socorros, fazem parte do projeto Certific Piauí, que está em sua terceira edição e tem como objetivo promover uma justiça restaurativa e o reconhecimento de saberes e competências profissionais.


Leia também: Crianças de baixa renda participam de ação em restaurantes de Teresina e Altos 

(Foto: Assis Fernandes/ODIA)

O jovem José Airton da Rocha Teixeira, de 25 anos, conta que teve uma experiência única com o curso de pré-moldados oferecido pelo projeto. “Eu nunca tinha estudado isso na minha vida. Então, foi uma experiência única, não só para mim, mas eu creio que também para os meus colegas que fizeram parte desse curso. Agora tenho uma formação que poderei usar na minha vida lá fora”, contou.

(Foto: Assis Fernandes/ODIA)

Para o Secretário de Justiça, Carlos Edilson, o processo de ressocialização é importante para que os reeducandos possam conseguir um emprego ao deixarem a unidade prisional. “Além da remissão, eles podem apresentar o certificado quando retornarem à sociedade e assim facilita que eles tenham êxito em adquirir um emprego. Quando o reeducando recebe apoio da justiça, ele tem a oportunidade de ver o mundo de outra forma e se reconectar consigo mesmo, aprendendo uma nova forma de viver em sociedade”, explica o secretário. 

A Governadora do Piauí, Regina Sousa, também esteve presente na solenidade e destacou a necessidade de projetos como esses em todas as penitenciárias do estado. “Além da redução de pena, a repercussão é imensa nas famílias e na cabeça das pessoas. Eles estão sendo ressocializados de verdade. O dever do estado não é só abrigar, jogar na sela e da comida, o estado é responsável não só pela custódia, mas essas pessoas tem que ter vida de gente para que possam prestar serviço lá fora”, afirma a governadora.

(Foto: Assis Fernandes/ODIA)


Justiça Restaurativa

A Justiça Restaurativa é parte do processo de reinserção social que tem o trabalho do apenado como um dever social, condição de dignidade humana e a finalidade educativa e produtiva. Hoje, além da entrega dos certificados, foi inaugurada a sala para início das atividades da Justiça Restaurativa na Major César. 

Além disso, há uma previsão que a Empresa Teresinense de Desenvolvimento Urbano (ETURB) tenha permissão de contratar os apenados do regime semiaberto do sistema penal do Piauí para que tenham oportunidade de trabalho com a consequente remição de suas penas, nos termos da lei nº7.210/1984.

Durante a solenidade também ocorreu a assinatura de acordo entre Secretaria da Justiça (Sejus), Ministério Público e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR/PI), com o  objetivo de fomentar e contribuir para a formação técnico-profissional dos reeducandos do sistema prisional do Piauí, por meio de cursos técnicos.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Notícias Relacionadas