A uma semana do fim do prazo, 80 mil piauienses ainda não declaram Imposto de Renda

Declarar IR fora do prazo acarreta multa de R$ 165,00 e mais 20% de acréscimo caso haja imposto devido a pagar.

24/05/2022 11:41h

Compartilhar no

Encerra no próximo dia 31 de maio o prazo para declaração do Imposto de Renda (IR) e aqui no Piauí cerca de 80 mil contribuintes ainda não entregaram sua declaração à Receita Federal. Das 280 mil declarações esperadas pelo órgão aqui no Estado, cerca de 200 mil já foram entregues até esta terça-feira (24). Vale lembrar que aqueles que não declararem o Imposto de Renda no prazo ou fizerem isso de última hora e informarem dados inconsistentes podem cair na chamada malha fina.

Para o delegado da Receita Federal em Teresina, André Santos, as 200 mil declarações recebidas até o momento no Piauí estão dentro do esperado e a expectativa é que nos próximos dias haja uma procura maior pelo sistema da Receita para declaração, uma vez que é comum boa parte dos contribuintes deixar para a última hora o envio de seus dados.


A Receita Federal espera receber 280 mil declarações de Imposto de Renda no Piauí - Foto: Assis Fernandes/O Dia

“Historicamente é sabido que muitos deixam para o último dia do prazo para entregar, então temos meio que um aumento exponencial da entrega à medida que esse prazo vai se afunilando. Pode ser que com a intensificação da entrega nos últimos dias, a gente chegue ao valor estimado de 280 mil declarações, mas está dentro do esperado esses 80 mil que ainda faltam. Isso porque tem aí pouco mais de uma semana para finalizar e muitos já estão até com a declaração preenchida, mas deixam para enviar no último dia porque estão aguardando algum dado”, explica André Santos. 

Ele lembra que declarar o Imposto de Renda é dever legal de todo cidadão brasileiro que esteja na cota de declaração conforme os termos normatizados pela Receita Federal. É a partir das declarações que o Governo Federal põe em prática a chamada justiça fiscal e faz com que os contribuintes que tenham mais capacidade contributiva paguem mais impostos do que aqueles que têm menos capacidade contributiva.


Foto: Agência Brasil

É importante, no entanto, verificar atentamente todos os dados inseridos mesmo que eles possam ser corrigidos posteriormente sem nenhum ônus ao contribuinte. Segundo a Receita Federal, dentre os erros mais comuns cometidos pelos contribuintes ao declarar o IR está não informar todas as fontes pagadoras que o remuneraram no ano-calendário e também, ao informar a existência de dependentes, não incluir eventuais receitas que estes dependentes venham a ter no período declarado.

“Sempre que eu tiver mais de uma fonte pagado, seja ela simultânea ou seguida, eu tenho que inclui ou corro o risco de fatalmente ser alçado pela malha fiscal. E se eu incluir um dependente e esse dependente teve uma renda por algum motivo, eu tenho que inserir na declaração também. Se seu dependente auferiu alguma renda fora do seu salário e você inclui ele, mas não inclui a renda dele, também pode cair na malha fina”, explica André Santos.


André Santos é delegado da Receita Federal em Teresina - Foto: Assis Fernandes/O Dia

 Ele faz um apelo para que o contribuinte não deixe de fazer sua declaração de Imposto de Renda antes do dia 31 de maio mesmo que falte algum dado. Isso porque caso a declaração seja entregue após o prazo, o contribuinte vai incorrer em multa por atraso na entrega no valor de R$ 165,70. Esse valor pode ter ainda um acréscimo de até 20% se houver imposto a pagar. 

Vale lembrar que se faltar algum dado na declaração, o contribuinte pode fazer a retificação a qualquer momento, inclusive após o prazo final, entregando a chamada Declaração Retificadora sem custos, e ficar quite com o Leão.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário