Caçada contra assassino do prefeito de Madeiro continua; DHPP investiga sobrinho

De acordo com investigações preliminares da Polícia Militar, o principal suspeito do crime é Felipe Seixas, um primo do prefeito

29/11/2021 09:09h - Atualizado em 25/05/2022 09:31h

Compartilhar no

A Polícia Militar do Piauí segue em diligências pela zona rural de Madeiro e região em busca de apreender possíveis envolvidos na morte do ex-prefeito do Município, José Ribamar Araújo Filho, 43, conhecido como Zé Filho (PP). O gestor faleceu no início da noite do último domingo, no Hospital Gerson Castelo Branco, em Luzilândia, após ser atingido por três disparos enquanto assistia a uma partida de futebol na cidade de Madeiro.

De acordo com investigações preliminares da Polícia Militar, o principal suspeito do crime é Felipe Seixas, um primo do prefeito. O investigado é sobrinho do ex-prefeito da cidade, Zé Neto, que apoiou Zé Filho na eleição do ano passado, os dois porém teriam tido um rompimento político.

De acordo com a PMPI, o prefeito acompanhava uma partida de futebol da “Taça Prefeito Zé Filho”, entre Atlético Madeirense X Força Juventude Entremorros, quando por volta de 17h30 foi surpreendido pelo assassino que disparou três vezes no gestor, os tiros atingiram a cabeça, o peito e o ombro de Zé Filho. O gestor ainda foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU), porém faleceu pouco tempo depois de dar entrada no setor de urgência do Hospital Gerson Castelo Branco.

O governador Wellington Dias determinou o envio de reforços para a cidade para intensificar a investigação e a procura aos assassinos do ex-prefeito; uma equipe técnica do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa ficará responsável pela investigação.  pelas redes sociais Wellington lamentou a morte de Zé Filho.

"Lamento profundamente a morte prematura do prefeito de Madeiro, José Ribamar, o Zé Filho. Aos amigos e familiares peço que Deus possa confortar seus corações. Deixo meu abraço carinhoso. Determinamos intensa investigação para que o caso possa ser solucionado e os culpados presos. O caso já está com a Delegacia Geral e enviamos uma equipe de reforço para a região”, afirmou o governador.

Foto: Arquivo Pessoal

Rompimento Político

Em entrevista a uma tv local, o deputado Júlio Arcoverde (PP), que é o presidente estadual do partido, confirmou o rompimento entre o ex-prefeito, e o atual, Zé Filho. Zé Neto governou Madeiro por oito anos vencendo as eleições em 2012 e 2016, o gestor apoiou Zé Filho no ano passado que venceu com 62% dos votos. Júlio revelou detalhes que ouviu sobre o crime.

“O Zé Filho foi substituir o Zé Neto e depois de quase um ano, eles romperam, por alguma divergência, coisas que acontecem na vida política da gente, mas cada um estava cuidando da sua vida. Houve um evento nosso no domingo e estava todo mundo junto e hoje estava tendo um jogo de futebol. O cara pegou o Zé Filho na lateral do campo, sacou uma arma e disparou os tiros”, relatou Júlio Arcoverde.

De acordo com a PM, o prefeito vinha sofrendo constantes ameaças de morte, uma oferta de R$ 4 milhões teria sido feita para que o gestor renunciasse ao mandato. 

O Governo do Piauí lamentou o falecimento do prefeito Zé Filho. Por meio de nota, o governador Wellington Dias informou que determinou às Forças de Segurança do Estado todo o empenho a fim de identificar e prender os suspeitos do crime o mais breve possível. "Neste momento de dor, o Governo do Piauí expressa as mais sinceras condolências aos amigos, familiares e a toda a população de Madeiro do Piauí", diz a nota.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário