Com vídeos pornográficos, hackers invadem reunião online do Leia Mulheres Teresina

Os hackers utilizavam fotos do presidente Jair Bolsonaro e começaram a agredir verbalmente as mulheres que estavam no encontro.

27/08/2020 12:24h - Atualizado em 27/08/2020 12:40h

Compartilhar no

O Leia Mulheres Teresina, grupo que se encontra mensalmente para debater obras escritas por mulheres, foi surpreendido na noite desta quarta-feira, 26, por uma invasão de hacker em uma reunião online.  O grupo existe há 3 anos, foi criado pela escritora Lorena Nery Borges, que entrou em contato com o grupo nacional, pedindo pra ser mediadora na capital piauiense. 

Durante os três primeiros meses da pandemia o grupo resolveu não realizar os encontros. Mas em julho resolveram voltar os debates virtualmente. "Ontem, seria o nosso encontro de agosto, onde debateríamos a obra Garotas Mortas, da escritora argentina Selva Almada. Só que antes do encontro começar, nós mediadoras entramos pra testar som, vídeos, e foi justamente nesse momento que os ataques começaram", explica Dani Marques, mediadora do Leia Mulheres em Teresina.


Hackers invadem encontro virtual do Leia Mulheres Teresina. Foto: Reprodução/ Instagram

 Dani Marques conta que primeiro permitiram que uma moça entrasse na reunião online, e depois outros dois homens de nomes estranhos. Para a mediadora, caso alguém tentasse atrapalhar o encontro, elas poderiam remover da sala virtual. Mas foi justamente o perfil da mulher que começou a postar vídeos pornográficos, já os outros ficaram postando músicas exaltando o presidente Jair Bolsonaro e falando mal de mulheres que não gostam dele, de forma pejorativa e pornográfica. Os perfil que invadiram a reunião utilizavam foto do presidente.

"Tentei remover, mas eles voltam sem permissão. A princípio ficamos sem reação, porque é muito confuso, barulhento. Depois a ficha caiu. Ficamos tristes, abaladas, com medo de nossos dispositivos terem sido hackeados. Um misto de emoções", lamenta Dani Marques.

Em suas redes sociais Dani Marques relatou mais sobre o momento do ataque.


De acordo com a mediadora, as reuniões virtuais vão continuar acontecendo. Porém, vão procurar meio seguro de se encontrarem online.  Pois o que aconteceu foi um ataque contra as mulheres e a democracia.


Por: Sandy Swamy

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no