Covid: Assunção do Piauí decreta lockdown parcial por conta de aumento nos casos

Bares e restaurantes ficarão com atividades suspensas até o dia 30 de novembro e ais finais de semana, somente serviços essenciais funcionarão.

23/11/2021 08:43h

Compartilhar no

Devido ao aumento nos casos de covid-19 registrados nas últimas semanas, o prefeito Antônio Luiz Neto decretou lockdown parcial e proibiu a realização de festas e eventos, bem como suspendeu o funcionamento de bares e restaurantes no município de Assunção do Piauí, que fica a 297 Km de Teresina. Assunção do Piauí possui população estimada de 7.879 habitantes e contabiliza, até o momento, 363 casos confirmados da doença com oito óbitos.


Leia também: "Ainda não dá para abrir mão do uso de máscara no Piauí", diz Regina Sousa 


O decreto assinado no último dia 19 de novembro vale até o próximo dia 30 e leva em consideração a necessidade de manter as medidas sanitárias de enfrentamento à covid-19 e de conter a propagação do coronavírus, buscando evitar aglomerações. 

Por conta disso, a Prefeitura de Assunção do Piauí determinou a suspensão de atividades que envolvam aglomeração como eventos culturais, eventos em templos religiosos, atividades esportivas e sociais, bem como o funcionamento de bares, restaurantes, lanchonetes, trailers, piscinas, clubes, boates e casas de show que promovam atividades tanto em ambiente aberto quanto fechado.


Foto: Câmara Municipal de Assunção do Piauí

O comércio na cidade funcionará somente de segunda a sexta-feira das 07h às 18h e os órgãos de administração pública funcionarão preferencialmente com expediente interno, exceto aqueles considerados essenciais como serviços de segurança e saúde. Aos finais de semana, todos os serviços ficarão suspensos, exceto farmácias, serviços de alimentação e revendedoras de gás para entrega em domicílio. 

Postos de combustíveis só poderão funcionar emergencialmente para atendimento aos serviços de saúde, segurança e imprensa. Os serviços de alimentação exclusivamente para entrega em domicílio.

O decreto estabelece multa de R$ 1.500,00 para o estabelecimento que for flagrado descumprindo as medidas sanitárias, podendo o local ser penalizado por crime contra a saúde pública. Em caso de reincidência, a multa aplicará será o dobro.

O decreto assinado pelo prefeito Antônio Luiz Neto tem validade até o próximo dia 30 de novembro e suas medidas serão avaliadas pelo Comitê Municipal em Saúde Pública.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário