Covid: taxa de infecção e número de infectantes cai em Teresina

Segundo os dados apresentados pela Prefeitura hoje (17), o índice de transmissibilidade da doença está abaixo de 1, que é o ideal para se falar em flexibilizar a quarentena.

17/06/2020 10:26h - Atualizado em 17/06/2020 11:32h

Compartilhar no

Pela primeira vez desde que a pesquisa sorológica para mapear os casos de covid-19 em Teresina começou, a cidade registrou índices animadores: segundo os dados apresentados pelo prefeito Firmino Filho (PSDB) na manhã de hoje (17), o número de teresinenses infectantes reduziu. Por pessoas infectantes, entende-se aquelas que estão com covid-19 e em estágio de transmissão da doença, ou seja, que podem transmitir o vírus. Esse número caiu de 41.340 na oitava etapa da pesquisa, feita de 06 a 07 de junho, para 34.594 neste final de semana, quando ocorreu a nona etapa da pesquisa sorológica.

Leia também: Covid-19: Teresina tem quase 95 mil pessoas infectadas; confira pesquisa 

“Esses dados, que devem ser confirmados com as próximas pesquisas, traz indícios de uma boa notícia para as próximas semanas. Esse é um dado novo e pela primeira vez houve uma queda na quantidade de pessoas que estavam infectantes, que decresceu em relação ao fim de semana anterior, porém, não podemos ver isso como uma coisa líquida e certa, porque tem um intervalo de confiança de 95%. Mas de certa forma já traz uma luz no fim do túnel, que eventualmente estamos passando ou já passamos do pico”, pontua.

E outro dado importante chama a atenção: o R0, ou seja, o índice de transmissão da covid-19 em Teresina caiu de 1,34 para 0,83, o que significa dizer que pela primeira vez, ele chegou a um patamar considerado ideal para se falar em flexibilização da quarentena conforme preconiza a Organização Mundial da Saúde (OMS). De acordo com a OMS, o R0 ideal deve estar abaixo de 1.


Foto: Reprodução Agência Brasil

Interpretando-se o R0 de Teresina apontado nesta última pesquisa sorológica, revela-se que em Teresina, cada pessoa positivada para covid-19 transmite a doença para menos de uma pessoa, ou seja, há chances de os índices da doença começarem a reduzir caso este índice de mantenha abaixo de 1.

O prefeito pontua que o percentual de pessoas positivadas é de 15,44%, que projetando para a população de Teresina, significa dizer que 133.532 pessoas  são positivadas, enquanto os casos confirmados oficiais são de 3.309 pessoas. 

“Há uma estimativa que existe uma subnotificação gigantesca. Para cada caso confirmado, nós temos 39 casos não confirmados e isso se deve não só a quantidade baixa de testagem, mas também porque tem muita gente que é positivado e não terem sintomas. Isso demonstra que a doença não apenas já está só se espalhando rapidamente, como ela está bastante presente na cidade”, disse.

A pesquisa revela ainda que a quantidade de pessoas positivadas está crescendo mais do que as pessoas infectadas. Isso significa que está crescendo a quantidade de pessoas com imunidade contra o vírus. Os dados mostram que 133.532 pessoas são positivadas e 34.594 pessoas são infectantes.

“Grande parte dos positivados já não são mais infectantes, coisa que não acontecia antes. Isso mostra que, como o vírus já está circulando há dois meses na cidade, já começa a haver barreiras para sua progressão natural. Isso é um bom sinal em relação à progressão da doença e o que vínhamos observando nos últimos fim de semana”, comentou Firmino Filho.

Regiões com mais pessoas infectadas

Levando em consideração a quantidade de habitantes de Teresina, 19% dessa população está na zona Leste. Desse total, 25% estão infectados. A zona Norte habita 29% da população da Capital e, desse total, 22% estão infectados. A zona Sudeste também apresenta uma baixa quantidade de moradores infectados Enquanto 18% da população reside nessa região, desse total, apenas 11% estão infectados.

A zona Sul, assim como a zona Leste, lidera em quantidade de infectados. A região é responsável por habitar 34% da população. Desse total, 42% estão infectados. “Precisamos dar uma atenção maior para essa região, com relação ao isolamento e sanitização dos espaços públicos. É importante que as próprias lideranças da região tenham essa consciência e possam agir em cima dessa informação”, destaca o prefeito Firmino Filho.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Maria Clara Estrêla, com informações de Isabela Lopes

Deixe seu comentário