CRIA Piauí fala sobre projetos e pede contribuição à população

Em entrevista à FM O DIA, Francimelia Nogueira, coordenadora do CRIA, explica que a instituição trabalha com projetos como o "Família Acolhedora”

12/04/2022 17:50h

Compartilhar no

O Centro de Reintegração Familiar e Incentivo à Adoção (CRIA-PI) trabalha, há cerca de 12 anos, com projetos voltados ao acolhimento de crianças e adolescentes que estejam passando pelo processo de rompimento do vínculo familiar. 

Em entrevista à FM O DIA, Francimelia Nogueira, coordenadora do CRIA, explica que a instituição trabalha com projetos como o "Família Acolhedora”, onde pessoas que não tenham interesse em adotar, possam acolher uma criança ou adolescente que está crescendo em uma instituição de acolhimento e leva-la pra casa até que a justiça decida o destino da criança. 

O CRIA trabalha há 12 anos com o acolhimento de crianças e adolescentes no Piauí (Foto: Reprodução/CRIA-PI)

Além disso, o CRIA também realiza o fortalecimento de vínculos familiares. “Nós acompanhamos as famílias de origem que já receberam seus filhos, ou famílias que estejam com algum tipo de problema que possa gerar um rompimento de vínculo. Hoje temos 25 famílias de origens e 5 famílias acolhedoras que estão com crianças”, afirma  Francimelia Nogueira.

A coordenadora do CRIA destaca que pessoas que entram no projeto Família Acolhedora ganham um auxílio mensal de R$ 400 para gastos mensais. “O acolhimento é voluntário, mas damos uma pequena ajuda, sabemos que esse valor ainda é pouco para os gastos que uma criança gera”, pontua. 

Além desse projeto, Francimelia Nogueira acrescenta ainda que o CRIA também disponibiliza o acompanhamento psicossocial, com acompanhamento feito por psicólogos e profissionais do Serviço Social.

“Fora isso temos outros projetos onde trabalhamos com adolescentes, fortalecendo a sua autonomia e o preparando para o mercado de trabalho. Ao longo dos anos, vamos ampliando as ações com foco na  prevenção do acolhimento e após o acolhimento, realizamos o acompanhamento. Também buscamos acompanhar a saída dessas crianças e adolescentes”, diz a coordenadora. 

A instituição realiza diversos projetos em prol do acolhimento e acompanhamento de crianças e suas famílias. (Foto: Reprodução/CRIA-PI) 

Pessoas interessadas em participar dos projetos ou adotar uma criança, podem tirar suas dúvidas através de grupos feitos pelo CRIA onde pessoas que já adotaram esclarecem as principais perguntas e trocam ideias com aqueles que ainda pretendem participar do acolhimento. 

A coordenadora do CRIA frisa que as pessoas também podem se candidatar a serem padrinhos ou madrinhas, tendo um contato com a criança em questão no fim de semana. “Você também pode procurar a instituição para ser uma madrinha ou padrinho afetivo, as crianças têm carência de afeto”. 


Como ajudar o CRIA?

O CRIA é uma instituição não governamental que depende de doações e ajudas financeiras para continuar existindo. De acordo com Francimelia Nogueira, ajuda financeira é sempre muito bem vinda. E não necessariamente precisa ser feita somente em dinheiro. 

“A gente precisa dessa ajuda, se você pode dar muito ou pouco não importa, mas a ajuda é importante. Você pode contribuir com ajuda em nosso bazar e pode doar para a instituição cestas básicas”, informa. 

Para quem deseja ajudar O CRIA:

Conta corrente: 

  • Banco do Brasil 
  • Agência: 0022-2
  • Conta: 207892-9 c
  • CNPJ: 11.047.597/0001-46

Endereço: Rua São Pedro, 1841. Centro-Sul, Teresina

Telefone: (86) 9 8853-8023

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Edição: Adriana Magalhães

Deixe seu comentário