Detentos iniciam colheita de 20 toneladas de melancia e reduzem pena em prisão de Altos

Segundo a Sejus, a melancia será comercializada e terá sua venda revestida para a própria unidade penal

18/10/2022 16:30h - Atualizado em 18/10/2022 21:25h

Compartilhar no

Reeducandos da Colônia Agrícola Major César Oliveira, na cidade de Altos, iniciaram a colheita de 20 toneladas de melancias orgânicas na manhã desta terça-feira (18). A fruta será comercializada e terá sua renda revertida para a própria unidade penal.

Segundo a Secretaria de Justiça do Piauí (Sejus), cerca de 30 internos trabalham, diariamente, na área de cultivo da unidade penal. O plantio de melancia foi feito em meados de agosto. Com irrigação e o acompanhamento técnico de um agrônomo, o trabalho na horta tem dado resultados.

Foto: Reprodução/Sejus 


“A melancia que a gente trabalha aqui é muito procurada no mercado, é a variedade liverpool. É um fruto bem característico, com rajadas na capa, redondo, polpa avermelhada, pouca semente e doce. O solo que a gente trabalha é arenoso, onde a melancia vai muito bem. É um produto orgânico, com melancias variando o peso de 12kg a 18kg”, comentou o agrônomo da unidade, Bruno Karvand.


Para o Secretário de Justiça, Carlos Edilson, a atividade ressalta o papel da Colônia Agrícola Major César. “É um dia muito importante, pois a unidade volta a ter, efetivamente, o seu caráter agrícola. Nós já colhemos feijão, que participou de feira agrícola fora da unidade. Ações como essa só trazem benefícios aos reeducandos e ao sistema prisional”, disse.

Foto: Reprodução/Sejus 

A colheita fará parte na remição da pena pelo trabalho, prevista na Lei de Execução Penal (LEP), e na reintegração social. A cada três dias de trabalho, o reeducando tem direito de reduzir um dia de sua pena. 

Foto: Reprodução/Sejus 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Fonte: Com informações da Sejus