Eleição para desembargador: José Wilson quer celeridade em processos

Ele foi o primeiro entrevistado da rodada de entrevistas com os candidatos no programa o Dia News, da O Dia Tv.

22/09/2021 17:38h - Atualizado em 22/09/2021 18:04h

Compartilhar no

O atendimento virtual para os advogados do interior do Estado para dar celeridades aos processos é uma das ideias defendidas pelo advogado José Wilson Ferreira, que concorre ao cargo de desembargador no Tribunal de Justiça do Piauí pelo Quinto Constitucional da Advocacia. Ele foi o primeiro entrevistado nesta quarta-feira (22) da rodada de entrevistas com os candidatos no programa o Dia News, da O Dia Tv.

José Wilson Ferreira é bacharel em Direito pela Universidade Federal do Piauí (UFPI), especialista em Direito Público e mestre em Direito Constitucional. Atua como advogado há 28 anos, é procurador concursado do município de Teresina. Ele já atuou como juiz no Tribunal Regional Eleitoral e como diretor do Tribunal de Justiça do Piauí. 

O candidato afirmou que encara a disputa como mais uma missão na sua carreira. Para ele, sua eleição ao TJPI, representará renovação na corte no que chamou de “oxigenar” os trabalhos no Judiciário. José Wilson fez referência a posição do TJPI no ranking do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), apontado como o terceiro menos célere do país.

Foto: Divulgação

“A celeridade é um ponto fucral nessa discussão. Na minha concepção, por termos passados por dois anos na direção do Tribunal de Justiça, temos a convicção que temos que adotar ideias simples que já foram adotadas por outros tribunais que conferem essa celeridade”, declarou sobre melhorar o desempenho da corte. 

Ele defendeu a implantação no TJPI da "antecipação de voto na sustentação oral, que dá dinamismo na pauta de julgamento; acessibilidade dos advogados aos gabinetes através de um atendimento virtual, o que possibilita que advogados do interior não tenham que vir a Teresina para ter o despacho com o desembargador". 

José Wilson defendeu ainda o tribunal como ferramenta de combate à corrupção. “O Poder Judiciário é um instrumento essencial de combate à corrução. É necessário que o Poder Judiciário dê uma resposta à altura. Não podemos manter a impunidade que ainda vigora. O Judiciário é um ator importantíssimo nesse cenário para que possamos mitigar essa situação”. 

A eleição

Ao todo, 19 candidatos disputam a vaga. O processo começa com uma eleição, onde cada advogado por votar em até seis colegas advogados. Os 12 nomes mais votados seguem para uma sabatina do Conselho da OAB que é presidida por Celso Barros, e escolherá a lista sêxtupla. Na sequência, o Tribunal de Justiça do Piauí forma a lista tríplice e, por fim, o governador escolhe o nome do novo desembargador.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário