Governo do Estado divulga tabela de pagamento de servidores

Segundo secretário de Fazenda, no ano que vem as datas dos dias de pagamentos ainda estarão "œum pouco elásticas", devido à prudência por conta da crise financeira

16/12/2015 12:00h - Atualizado em 16/12/2015 14:03h

Compartilhar no

O Governo do Estado divulgou a tabela de pagamento dos servidores para 2016 e 2017. A novidade é que o Estado volta a pagar no quinto dia útil do mês em 2017. Já no próximo ano, o calendário será reduzido em alguns dias em relação ao de 2015, mas chega ao dia 11 ou até dia 13, em alguns meses.

O Secretário de Fazenda Rafael Fonteles também informou que a segunda parcela do 13º salário dos servidores começa a ser paga nesta quinta-feira (17). A primeira já foi recebida no mês do aniversário. Ao todo, o Estado vai pagar R$ 133 milhões para cerca de 100 mil servidores.

Sobre a tabela de pagamento dos próximos dois anos, Rafael Fonteles informou que o Estado optou por não arriscar colocar o calendário para o quinto dia útil já em 2016 por prudência, devido à situação de crise financeira. "A tabela de 2016 continua com um pouco elástica, mas o cenário é muito tenebroso e é arriscado voltar já agora para o dia 8 a data de pagamento", explica o secretário.


Veja abaixo as tabelas divulgadas pelo Governo do Estado:


Rafael Fonteles destaca que o governo assume o compromisso de pagar no quinto dia útil em 2017 para que o servidor tenha tranquilidade e também para movimentar a economia local. “O Piauí ainda é muito dependente do poder público, e pagar em dia é muito importante”, comentou o secretário de fazenda Rafael Fonteles. 

Para garantir o cumprimento da tabela de pagamento, Rafael Fonteles está confiando na arrecadação oriunda de alguns programas como o de regularização fundiária, a loteria estadual - que deve voltar até o final de março - e o próprio incremento da receita própria, previsto em torno de 6%. "Além disso, todo o planejamento de controle de despesas, que é fundamental para fazer ao principal gasto do Estado, que é a folha de pagamento", disse o secretário.

Ele também destaca ações como o programa Nota Piauiense e a ideia de parcelamento do Refis em 120 meses. "Com criatividade conseguiremos atravessar esse período", conclui.


É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Nayara Felizardo

Deixe seu comentário