Motoristas de transporte de cargas do Piauí estão sofrendo abusos, denuncia sindicato

Uma das principais reclamações é a de viagens conhecidas como bate e volta

19/05/2022 16:53h - Atualizado em 19/05/2022 16:59h

Compartilhar no

O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários no Estado do Piauí (Sintetro) denuncia que motoristas de transporte de carga do Piauí estão sofrendo constantes exploração da mão de obra e abuso na jornada de trabalho. Há casos em que os trabalhadores ultrapassam 12h de atividade sem direito a descanso. 

O presidente do Sintetro, Antônio Cardoso, afirmou que o sindicato tem recebido muitas denúncias de casos que infringem a Convenção Coletiva de Trabalho assinada com as empresas do setor.  Uma das principais reclamações é a de viagens conhecidas como bate e volta, em que o trabalhador enfrenta trechos exaustivos. 


“O trabalhador lotado em Teresina tem que se deslocar até São Luís, Fortaleza e outras cidades do Nordeste e também do Sul do Estado. Eles vão, têm que trabalhar como motorista, descarregar o caminhão, pega outra carga e no mesmo instante, sem descanso nenhum, tem que volta a Teresina”, explicou Cardoso.

Segundo ele, essa prática é proibida pela convenção assinada pelos empresários e coloca em risco a vida dos trabalhadores e de quem trafega pelas rodovias. O Sintetro  buscará diálogo com as empresas, mas não descarta acionar o Ministério Público e a Delegacia do Trabalho para averiguar a situação. 

“Estamos procurando diálogo com essas empresas, porque nós temos uma convenção assinada com o setor de carga e tem que ser obedecida. Não vamos levar de imediato ao Ministério Público. Primeiro, vamos conversar com as empresas para se adequarem a nossa convenção”, disse o presidente.  Antônio Cardoso pontuou que existe empresas que não estão ligadas ao sindicato do setor, mas mesmo assim serão contatadas pelo sindicato da categoria. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Fonte: Com informações da O Dia Tv

Deixe seu comentário