No ano passado, 52% das mortes violentas se concentraram em 12 municípios

Segundo balanço da SSP, somente o litoral do Piauí registrou 19% das mortes violentas do estado no ano passado.

20/01/2022 13:18h

Compartilhar no

Dados divulgados pela Secretaria de Segurança Pública (SSP), nesta quinta-feira (20), apontam o avanço da criminalidade no interior do Piauí durante o ano de 2021. Segundo o balanço, apenas 12 municípios do interior concentraram 52% das ocorrências de mortes violentas intencionais (MVIs) no estado, que incluem homicídios, latrocínios, lesões e maus-tratos seguidos de morte e infanticídio. O maior índice foi registrado no litoral do Piauí, que acumula 19% de todas as mortes violentas no ano passado. Apesar disso, outros 102 municípios não registraram MVIs em 2021.


Leia também:  “Já há um controle da criminalidade no litoral”, diz secretário sobre Força Tarefa 

Além de Parnaíba, Luís Correia e Cajueiro da Praia, também fazem parte da lista as cidades de Piripiri, Picos, Campo Maior, Altos, Corrente, Floriano, Esperantina, José de Freitas e Luzilândia. Segundo o secretário de Segurança Pública, o coronel Rubens Pereira, a SSP tem traçado estratégias para coibir as mortes violentas e enfrentar as organizações criminosas no litoral.

(Foto: Assis Fernandes/ODIA)

"Nós articulamos com a Polícia Rodoviária Federal e com a Polícia Federal, montamos essa busca terrestre e realizamos mais de 16 prisões, inclusive de lideranças de facções criminosas que mandavam matar e hoje estão presas, Muitas armas foram apreendidas somente no litoral. O Estado demonstra que a maioria desses crimes são perpetrados por arma de fogo, a PM está fazendo a apreensão de armas, porque é um outro enfrentamento que temos que fazer, reduzir esses números”, disse o secretário de Segurança do Piauí, Rubens Pereira.

Ao todo, 785 mortes violentas foram contabilizadas durante o ano, sendo 740 homicídios, 37 latrocínios, quatro lesões corporais seguidas de mortes, três maus-tratos seguidos de morte e um infanticídio. Esse é o maior número de MVIs registrados desde o início da série histórica da SSP, em 2014. Para se ter uma ideia, em 2020, o estado registrou 709 mortes violentas intencionais, um número 10,72% menor.

Do total de mortes, quase 70% foram provocadas através do uso de armas de fogo. Segundo o comandante da Polícia Militar, coronel Lindomar Castilho, mais de 2 mil armas foram apreendidas somente pela PM e o total de prisões ultrapassou 4 mil. 

"São armas que vêm do comércio ilegal, que são tomadas de vigilantes, ou de pessoas que tem armas de fogo em casa e são subtraídas por meio de roubo ou furto. O Brasil hoje adotou uma política para flexibilizar essa questão da venda de arma de fogo, então hoje temos muitas armas nas mãos das pessoas de forma legal, mas de um modo ou de outro essas armas que são adquiridas de forma legal acabam indo parar na mão dos criminosos", destaca coronel Lindomar Castilho.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário