No Piauí, instituições de ensino privado mantém calendário escolar

As escolas e faculdades particulares de Teresina se mobilizaram com a notícia de adiamento do início do período letivo de 2021, com as manifestações o retorno das aulas será mantido.

19/01/2021 12:53h - Atualizado em 20/01/2021 08:14h

Compartilhar no

As escolas e faculdades particulares de Teresina se mobilizaram com a notícia de adiamento do início do período letivo de 2021. Com as manifestações, o calendário escolar será mantido, como explica o presidente do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Piauí (Sinepe), Marcelo Siqueira.

“Nós tivemos a informação que o COE orientou o governo do Estado a suspender as aulas, e iniciar o período letivo só em 15 de fevereiro. Então toda movimentação que nós fizemos, foi para evitar que isso acontecesse”, diz Marcelo Siqueira.

De acordo com o presidente a mobilização de pais, donos das escolas, Ministério Público e OAB, surtiu efeito positivo, pois o sindicato já teve acesso ao Governador do Piauí, Welligton Dias , que afirmou que as aulas não serão suspensas.

No Piauí, instituições de ensino privado mantém calendário escolar. Foto: Assis Fernandes

“Nós temos vários Estados que as escolas estão funcionando desde de agosto, como Fortaleza e Maranhão. E também temos estudos que comprovam que não são as escolas que vão disseminar o novo coronavírus e sim os bares, restaurantes e as eleições que aconteceu”, afirma Marcelo Siqueira.

A Lenise Fonseca, proprietária de uma escola particular da capital, ressalta que as escolas foram as primeiras a fechar no início do período de quarentena e serão as últimas a reabri.“A nossa preocupação é com a saúde mental dessas crianças, pois escola é lugar de proteção e acolhimento. A gente tem que priorizar a educação porque um estado não se desenvolve sem educação e isso vai dar um atraso na evolução econômica e social expressiva e nós estamos preparados para atender todas as exigências do COE”, finaliza.

Manifestação

Nesta terça-feira, 19, os pais e alunos, donos de escolas e Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Piauí (Sinepe), farão uma manifestação para juntos “abraçar” as escolas num ato simbólico, para mostrando que estão juntos e que não vão permitir que as aulas sejam suspeitas. 

“Compareçam! Levem as crianças se quiserem, levem balões se puderem, façam isso acontecer! Levem suas máscaras e seu álcool em gel. Vamos abrir os braços em sinal de abraço, sem nos tocar e mantendo o distanciamento”, afirma organizadores do movimento Volta as aulas Teresina. O encontro será em cada escola de ensino.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Sandy Swamy

Deixe seu comentário