Ônibus em Teresina: tarifa de R$ 5,05 seria o ideal para cobrir gastos, diz SETUT

Entidade esclarece que não fez nenhuma proposta de reajuste para a Prefeitura. PMT disse que não haverá aumento da passagem de ônibus em 2021.

12/02/2021 10:36h - Atualizado em 12/02/2021 12:40h

Compartilhar no

O sistema de transporte coletivo de Teresina vem sendo protagonista de uma série de impasses nos últimos meses entre entidades representantes das classes patronais, de trabalhadores e a Prefeitura Municipal. Com a pandemia de covid-19, o setor assistiu a uma queda na demanda, o que levou ao afastamento de motoristas e cobradores do serviço, redução na quantidade de ônibus circulando pela cidade e em paralisações pontuais no setor.

Em greve desde a última segunda-feira (08), os motoristas e cobradores de ônibus de Teresina pedem a assinatura da convenção coletiva da categoria. E em meio às negociações, o SETUT (Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Teresina), concluiu o cálculo para chegar ao valor técnico que seria cobrado na passagem de ônibus na capital caso houvesse um reajuste em 2021. A tarifa inteira de ônibus de Teresina poderia subir dos R$ 4,00 cobrados atualmente para R$ 5,05 caso houvesse o aumento anual.

A informação foi confirmada pela própria entidade por meio de nota. O valor, segundo o SETUT, é o que cobriria os custos do transporte público de Teresina que subiram paralelamente à queda da demanda do serviço durante a crise causada pela pandemia. O Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Teresina esclarece, no entanto, que não repassou nenhuma proposta de reajuste da tarifa para a Prefeitura de Teresina, que é quem define qual será a taxa cobrada ao passageiro na catraca.


Foto: Assis Fernandes/O Dia

Pelas cláusulas do contrato vigente entre o ente municipal e os empresários, a Prefeitura tem a obrigação de complementar mensalmente a diferença entre o que é cobrado e o custo efetivo do sistema. Por exemplo: atualmente a passagem inteira em Teresina custa R$ 4,00. É esse o valor necessário para manutenção do sistema de transporte coletivo, de acordo com as empresas. No entanto um estudante que tem direito à meia-passagem, por exemplo, paga somente R$1,15 na catraca e o restante desse valor (R$ 2,85) é subsidiado pela Prefeitura, que repassa ao SETUT para complementar a passagem total e equilibrar os custos.


A Prefeitura já havia informado que decidiu manter o valor da tarifa de ônibus de Teresina em R$ 4,00 sem reajuste este ano, devendo, portanto, repassar a diferença (R$ 1,05) por mês para as empresas, conforme prevê o contrato de concessão do serviço.

"É importante esclarecer ainda que a tarifa financia as gratuidades e a diferença do valor do repasse estudantil, que é um terço do valor ta tarifa e consequentemente, o valor da passagem inteira. O SETUT não define valor de tarifa. O valor de R$ 5,05 é baseado em cálculo técnico definido com base na tabela de custos, de forma a manter o sistema em pleno funcionamento", explicou a entidade em nota.

A reportagem está tentando contato com a Strans (Superintendência de Transporte e Trânsito de Teresina) para se manifestar sobre o assunto, mas até o momento  não obteve retorno. O espaço segue aberto para futuros esclarecimentos.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário