Para evitar tumultos, pais antecipam a compra de material escolar

Já de posse das listas exigidas pelas escolas, muitos pais aproveitam para pesquisar melhor os preços e evitar a falta do material no próximo ano.

21/12/2015 07:29h

Compartilhar no

Com o período de matrícula aberto, os pais já podem ter acesso à lista de material escolar, e alguns já estão aproveitando para adiantar a compra de determinados itens, como os livros. Apesar do fluxo reduzido, as livrarias já estão preparadas para receber as listas escolares.

Segundo o proprietário de uma livraria no Centro de Teresina, Aldemar Viana Campos, a procura dos pais pelo material escolar deverá começar, de fato, em janeiro de 2016. Isso porque algumas escolas ainda não encerraram o ano letivo ou os pais estão aproveitando planejar as festas de final de ano. “Por enquanto eles [pais] estão vindo procurar os livros, que geralmente são os primeiros a sair, principalmente do Ensino Infantil. Como ainda está nos começo, a procura está pouca”, disse.

Apesar da crise e do aumento do preço do material escolar que, de acordo com o proprietário da livraria, subiu 5%, as expectativas é de que as vendas não devam ter queda. Ele frisou que a crise tem dificultado o comércio, de um modo geral, mas que os pais têm feito sacrifícios para que os filhos não deixem de tem o material necessário para estudar.

Para tentar driblar esse aumento, uma alternativa é os pais pesquisarem em diversos locais, comprar os preços e comprar nos lugares mais baratos, mesmo que isso exija percorrer várias livrarias. Em alguns locais, a diferença entre preços pode chegar a 15%.

“Não é por causa da crise que o pai vai deixar de investir no filho, porque a Educação ainda é o melhor investimento. O que os pais costumam fazer é economizar em algumas coisas, mas isso depende da vaidade de cada um e do filho. Se a criança vier com ele, é claro que ela vai querer o que melhor lhe agrade, porque ela não vai querer passar um ano inteiro com uma mochila que ela não goste, por exemplo”, explicou.

Enquanto um caderno de marca, ou com personagem na capa, sai por R$25, um cadernos com as mesmas características, mas mais simples, pode custar R$8. “A diferença é muito grande quando se fala de produto de marca, porque quando é licenciado tem um custo mais elevado, mas dá para economizar”, relatou.

Vantagens

O empresário enfatizou que alguns pais de alunos e escolas muitas vezes chegam a encaminhar a lista com bastante antecedência, já para a livraria separar os livros e o material que irão precisar. A fidelidade de alguns clientes é tanta, que há casos em que a livraria é comunidade que o aluno concluiu a série e automaticamente o material escolar dele é separado.

“Muitos clientes deixam a lista e quando está pronto a gente manda deixar no local que ele quer ou marca para ele vir pegar. Quando é um cliente fidelizado, ele nem precisa mandar a lista, o pai só confirma que o filho passou e já começamos a separar o que ele precisa, então ele vem só passar o cartão”, descreveu Aldemar Viana.

E para atrair o cliente, as vantagens também são uma alternativa bastante viável. Oferecer descontos ou facilidades na forma de pagamento acabam conquistando o consumidor e fazendo com que ele retorno posteriormente em outras oportunidades. “Só em você oferecer uma condição de pagamento de 10 vezes sem juros, já está ajudando bastante, porque os juros são muito altos, e aqui ele fazer o que for melhor para ele. Não vamos deixar de mandar o material por isso”, falou.

Foto: Elias Fontenele/ODIA

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Isabela Lopes - Jornal O DIA

Deixe seu comentário