Piauí: auxílio de R$ 200 beneficiará 15 mil famílias de externa vulnerabilidade social

O pagamento será feito em duas parcelas; a primeira deve ser paga ainda este mês

22/07/2021 09:51h - Atualizado em 22/07/2021 10:28h

Compartilhar no

Cerca de 15 mil famílias que vivem em extrema vulnerabilidade social no Piauí serão beneficiadas com o auxílio de R$ 200, que deve ser pago ainda este mês. O Cartão Sasc Emergencial será lançado pelo Secretário Estadual da Assistência Social, Zé Santana, na próxima quarta-feira (27).

(Foto: Reprodução)

O benefício terá duração de apenas dois meses. O secretário explicou que o levantamento das famílias foi feito por meio do Cadúnico e Sasc Integração. "São famílias que fizeram o cadastro para o Bolsa Família, Auxílio Emergencial do Governo Federal, entre outros. É um cartão alimentação e já estão sendo separados por municípios e devem ser distribuídos nos próximos dias", disse.

Todos os municípios serão contemplados, e nesse caso do auxílio emergencial, não será considerada a proporcionalidade, mas sim a condição social da família, independente do município que ela resida. Para isso, foram consideradas as famílias em situação mais vulnerável, que estavam com seus cadastros atualizados e com renda per capita de até R$178.

Secretário Estadual da Assistência Social, Zé Santana (Foto: Assis Fernandes/ODIA) 

"Já estamos com os cartões, o que precisa ser feita é apenas a liberação e o crédito do valor. Por questões de segurança, estamos manuseando esses cartões, que já vem com o nome da pessoa beneficiada e dentro de um envelope. Ele vem bloqueado e precisa de uma senha para ser liberado pela própria secretaria e, posteriormente, ser utilizado", pontuou o secretário.

Cartão Prósocial

Em agosto será lançado outro benefício emergencial para os piauienses. O Cartão Prósocial deverá beneficiar oito mil pessoas, que também receberão um auxílio de R$200 durante seis meses. Os pagamentos deste benefício serão iniciados em outubro e serão destinados para famílias em vulnerabilidade social que não recebem nenhum tipo de auxílio.

"As famílias foram identificadas por meio da busca ativa. Estão sendo conferidos se os dados que constam no Cadúnico realmente pertence a uma pessoa vulnerável, se através das prefeituras e Cras estão sendo feitas visitas domiciliares constatando a veracidade da declaração", destaca o secretário da Sasc, Zé Santana. 

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário