Piauí: Mortes por Covid caem até três vezes em comparação a 1ª quinzena de agosto

Os primeiros quinze dias deste mês acumulam 34 mortes. Esse número é três vezes menor do que o registrado na primeira quinzena de agosto.

15/09/2021 13:51h

Compartilhar no

Nos últimos cinco meses de 2021, o número de óbitos por Covid-19 no Piauí tem apresentado uma queda considerável. Em alguns dias de agosto, o Estado não registrou nenhuma morte pela doença e finalizou as primeiras duas semanas com 103 mortes. Esse declínio também vem acontecendo no mês de setembro.

Segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), nesta terça-feira (14), nenhuma pessoa morreu em decorrência do novo coronavírus. Assim, os primeiros quinze dias deste mês acumulam 34 mortes. Esse número é três vezes menor do que o registrado na primeira quinzena de agosto. 


Leia também: Covid-19: Piauí e Teresina saem da zona de alerta da ocupação de leitos de UTI  

Piauí: mesmo antes do fim, abril já tem o maior número de mortes da pandemia  


Desde o pico da pandemia neste ano, registrado em março, setembro é o mês com menor número de mortes pela doença. Abril foi o mês que mais teve óbitos este ano. Foram 1.087 pessoas que perderam a vida para a doença. Os meses seguintes começaram a apresentar queda: maio (765), julho (433) e julho (205).

O Piauí registrou 4.107 óbitos somente este ano. Desde que a pandemia teve início, 6.980 piauienses já perderam a vida para a doença. Os óbitos foram registrados em 223 municípios. 

Foto: Divulgação / Ccom

A diminuição de óbitos pelo vírus demonstra um resultado positivo da vacinação contra a Covid-19. Atualmente, 60,14% da população já recebeu a 1ª dose e 28,47% dos piauienses estão completamente imunizados. A redução de óbitos e o avanço na vacinação contribuíram para a diminuir a ocupação dos leitos de UTI Covid-19. Segundo boletim divulgado pelo Observatório Covid-19, da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), retirou o Piauí e Teresina da zona de alerta referente à ocupação dos leitos de UTI. 

Mesmo com os números em queda, deve-se manter os cuidados sanitários recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS), como a utilização de máscara, o uso de álcool em gel e evitar locais com aglomeração de pessoas.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário