Piauí pagará R$ 200,00 para famílias em extrema pobreza

O Cartão Social, como é denominado o programa, tem validade inicial de seis meses

12/04/2021 17:54h - Atualizado em 12/04/2021 18:06h

Compartilhar no

O Piauí pagará auxílio financeiro no valor de R$ 200,00 para famílias em extrema pobreza, anunciou nesta segunda-feira (12) o Governo do Estado. O Cartão Social, como é denominado o programa, tem validade inicial de seis meses e é um dos instrumentos do programa Pró-Social. 

A vice-governadora Regina Sousa, coordenadora do programa, explicou que o cartão será destinado para famílias com renda per capita de R$ 89,00 até R$ 178,00, que já estejam cadastradas nos sistemas do governo, mas que não foram contempladas com nenhum outro benefício como o Bolsa Família e o auxílio emergencial do governo federal.


Leia também: Novo auxílio emergencial será pago neste domingo (11) a nascidos em março 


“Estão cadastradas no sistema, mas não recebem nada. O governo estadual está fazendo cruzamento de dados com o Instituto Nacional de Previdência Social e buscas e estudo para que esse cartão seja destinado a quem realmente precisa e estejam vulneráveis”, disse Regina Sousa ao acrescentar que a meta é amparar essas pessoas enquanto não são contempladas em outros programas.

Foto: Divulgação / Ccom

“Não tem nada a ver com auxílio emergencial. É um cartão que tem como objetivo incluir as pessoas nos programas sociais federais a que têm direito. Enquanto elas não são incluídas, serão mantidas no Estado. A previsão inicial é de seis meses, mas pode ser prorrogado, caso o beneficiário não esteja incluído em programa federal. É um programa que terá continuidade, mas sempre com outras famílias”, pontuou. 

O Cartão Social será executado em parceria com as Prefeituras municipais e agentes de saúde que realizam um mapeamento das famílias sem cobertura. A Agência Piauí Fomento fará a gestão financeira dos recursos, analisa os cartões e para quem será pago o benefício. 

Para o secretário de Assistência Social e Cidadania, Zé Santana, o programa tem como missão ainda inserir os beneficiários no mercado de trabalho através de capacitações. “Temos projetos do Caminhão da Cidadania, com a realização de cursos e a meta é criar oportunidade para estas pessoas que, quando qualificadas, possam entrar no mercado de trabalho ou montar seu próprio negócio com ajuda da Piauí Fomento”, finalizou. 

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário