Indústrias do Piauí estão com estoque baixo de matéria-prima

O setor da Construção Civil, por exemplo, está com dificuldade por causa do aumento dos preços dos insumos e falta de materiais como cimento, ferro, material elétrico.

06/11/2020 12:47h - Atualizado em 06/11/2020 13:16h

Compartilhar no

Diversos foram os impactos provocados à indústria brasileira neste ano. Os efeitos não foram sentidos apenas na empregabilidade, como também no sistema de preços da economia, níveis de produção industrial e déficit em adquirir insumos. No Piauí, as industrias de alimentos estão com dificuldades por conta dos materiais de embalagem, já o setor de eletrônica está sentindo a alta dos preços dos insumos e o setor da Construção Civil está trabalhando com baixa de estoque por causa do aumento dos preços dos insumos e falta de materiais como cimento, ferro, material elétrico.

 O economista e consultor do Centro das Indústrias do Estado do Piauí (CIEPI) Márcio Braz informa que estão vivenciando um processo de reestruturação da economia e atuando com níveis baixos de estoque. “Temos um problema sério porque todas as empresas estão com nível de estoque baixo e precisamos resolver essa situação de forma urgente. A indústria de lacticínios do Piauí, zerou o estoque de embalagens zerou. Então a empresa que entregava a embalagem no prazo de 45 dias está entregando hoje com 90. Este é um dos problemas que estão contribuindo para que a recuperação seja lenta, mas devido à paralisação provocada pela pandemia do Covid-19, não poderia ser diferente”, explica.

Dados da Confederação Nacional da Indústria (CNI) apontam que 68% das empresas estão com dificuldade de obter insumos ou matérias-primas no mercado doméstico e 56% em adquirir insumos ou matérias-primas importados. 


Por causa da pandemia, indústria de lacticínios do Piauí está sem embalagens. Foto: Agênci Brasil

A paralisação fez com que atualmente a grande maioria das empresas opere com estoques abaixo dos desejados. Segundo a pesquisa da CNI, na avaliação da maior parte da indústria, as dificuldades do mercado de insumos e matérias-primas não irão se resolver ainda em 2020.

Márcio Braz acredita que o modelo atual será modernizado. “Estamos passando por uma fase de reestruturação da economia. A economia não vai ter o mesmo modelo que tinha antes da pandemia. Se adequar, modernizar o máximo sua estrutura de comercialização para adaptação das vendas à distância, um monitoramento muito rígido em cima do capital de giro e um controle muito rigoroso da estrutura de custos de um modo geral. Por outro lado, eu entendo que dado o nível baixo da utilização da capacidade instalada o acesso ao capital de giro poderia ser mais facilitado”, disse o economista do Centro das Indústrias.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Fonte: Ascom

Deixe seu comentário