Prefeitura fala em implantação de rodízio de veículos no Centro

Segundo Firmino Filho, há um aumento considerável na quantidade de carros e motos estacionados pelas ruas do centro, o que pode indicar atividade comercial clandestina.

09/05/2020 17:32h

Compartilhar no

Mesmo com todos os decretos de quarentena e suspensão das atividades comerciais não essenciais, o teresinense segue desobedecendo o que preconizam o poder público e os órgãos de saúde. Tendo registrado durante esta semana um dos piores índices de isolamento desde o início da pandemia, Teresina apresenta uma evolução de quase 60% nos casos de Covid-19 por semana segundo a pesquisa sorológica encomendada pela Prefeitura.

No Centro de Teresina, mesmo com as lojas fechadas, o que se vê é gente circulando, aglomerações e chamou a atenção do poder público a quantidades de carros estacionados pelos centros comerciais. No começo da semana, o transporte coletivo da capital passou a ser restrito aos profissionais dos serviços essenciais, ou seja, o fluxo de ônibus diminuiu, mas o número de veículos de passeio e táxis aumentou.

Por conta disso, a Prefeitura de Teresina falou em estudar a implantação de um sistema de rodízio de veículos pelas ruas do Centro. A medida visa basicamente conter a quantidade de carros e motos circulando naquela região da cidade e, consequentemente, reduzir a formação de aglomerados. Lembrando que, como afirmou o prefeito, “o comércio está fechado, então não há o que as pessoas irem fazer no Centro”.


Prefeitura fala em implantação de rodízio de veículos no Centro - Foto: O Dia

Firmino Filho disse durante vídeochamada na tarde deste sábado (09) que há indícios de comércio clandestino no Centro da Capital. “Só isso explica, então vamos atuar no reforço da fiscalização nesse sentido e quem sabe pensar em um plano de rodízio de veículos ao menos na região central para fazer com que as pessoas fiquem em casa já que não tem transporte coletivo”, explicou.

O prefeito disse que a princípio, este rodízio teria um caráter mais pedagógico no sentido de conscientizar a população sobre a importância do cumprimento da quarentena.

Próximas pesquisas serão decisivas para se discutir lockdown

Questionado sobre a possibilidade de solicitar um bloqueio total da cidade, Firmino Filho disse que antes de se discutir isso, deve-se esperar os resultados das próximas pesquisas sorológicas e as projeções do Grupo de Trabalho do Comitê Gestor de Crise. Sabe-se, pelas estimativas, que Teresina deve atingir seu ápice na pandemia de Covid-19 na primeira semana de junho, mas as medidas de isolamento ainda podem surtir efeito se forem seguidas à risca.

Firmino disse que se reuniu recentemente por videochamada com representantes do governo da Turquia, que já registra um achatamento da sua curva epidêmica, e foi apresentado a um modelo de lockdown parcial. 

“Lá, eles vivem a quarentena durante a semana e no final de semana, ficam em lockdown. Então se há um número de casos nos dias úteis, nos dias de folga, praticamente não há registros. Há um equilíbrio bem interessante, mas temos que primeiro aguardar nossos própximos monitoramentos e manter um diálogo com o Governo e o Ministério Público para se falar em bloqueio total, até porque a Prefeitura não tem autonomia para isso”, finalizou o prefeito.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Maria Clara Estrêla

Deixe seu comentário