Seca: governo reconhece situação de emergência em 35 cidades do Piauí

A portaria foi publicada na edição desta segunda-feira (24) do Diário Oficial da União (DOU).

24/01/2022 15:48h

Compartilhar no

O Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), reconheceu nesta segunda-feira (24), a situação de emergência em 35 cidades do Piauí atingidas pela seca.  A portaria foi publicada na edição desta segunda-feira (24) do Diário Oficial da União (DOU).

Dentre as cidades que estão sofrendo com a falta de chuvas estão Monsenhor Hipólito, São Francisco de Assis, Morro Cabeça no Tempo, Curimatá, Jurema do Piauí, entre outros.

(Foto: Agência Brasil)

Acesso a recursos

Com o reconhecimento federal de situação de emergência, os municípios atingidos por desastres naturais podem solicitar recursos do MDR para atendimento à população afetada, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de equipamentos de infraestrutura danificados pelo desastre. 

A solicitação deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD). Com base nas informações enviadas, a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a especificação do montante a ser liberado.


Confira a lista de cidades:

  • Acauã 
  • Alagoinha 
  • Alegrete do Piauí 
  • Avelino Lopes 
  • Belém do Piauí 
  • Bonfim do Piauí 
  • Caldeirão Grande 
  • Campinas 
  • Capitão Gervásio Oliveira 
  • Caracol 
  • Curimatá 
  • Fartura do Piauí 
  • Floresta do Piauí 
  • Francisco Santos 
  • Fronteiras 
  • Guaribas 
  • Itainópolis 
  • Júlio Borges 
  • Jurema do Piauí 
  • Lagoa do Barro 
  • Marcolândia 
  • Massapê do Piauí 
  • Monsenhor Hipólito 
  • Morro Cabeça no Tempo 
  • Padre Marcos 
  • Pio IX
  • Queimada Nova
  • Santana do Piauí
  • Santo Inácio
  • São Braz do Piauí 
  • São Francisco de Assis
  • São Julião 
  • São Lourenço 
  • Várzea Branca 
  • Wall Ferraz

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário