Semana do Meio Ambiente: Piauí amplia ações para preservação ambiental no estado

Entre as ações estão a nomeação de 15 novos auditores fiscais ambientais e o lançamento de um edital para aquisição voluntária de um milhão de mudas de espécies nativas para reflorestamento

07/06/2022 16:21h

Compartilhar no

O Governo do Estado anunciou, nesta terça-feira (7), uma série de ações que fortalecem a política e o desenvolvimento ambiental do Piauí. A governadora Regina Sousa e o secretário de Estado do Meio Ambiente, Daniel Marçal, em solenidade no Palácio de Karnak, nomearam 15 novos auditores fiscais ambientais aprovados em concurso e lançaram edital para aquisição voluntária de um milhão de mudas de espécies nativas para reflorestamento de áreas degradadas e ampliação de áreas verdes. O ato faz parte das comemorações pela Semana do Meio Ambiente.

(Foto: Governo do Piauí)

A governadora Regina Sousa destacou que é um reforço importante para as ações de fiscalização da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Semar) a nomeação de novos auditores ambientais para o órgão. “O que estamos fazendo é atualizar a estrutura da Semar, chamando os concursados. Com isso vamos reforçar o time que vai cair em campo, andar por todo o Estado, ver quem está queimando, quem está devastando”, salientou a gestora. 

Na mesma solenidade foi anunciada a criação de seis parques ambientais municipais, como parte do Projeto Municiparques. A iniciativa é do Governo do Estado em parceria com as prefeituras municipais e será financiada pela empresa Ibitu Energia, que destinou recursos para realização de todos os estudos técnicos e consultas públicas necessários para implantação de cada unidade.

A Ibitu tem empreendimento na área de energia solar no Piauí, o complexo Caldeirão Grande 2, no município de Caldeirão Grande. Este complexo será o maior de energia solar do Piauí e do Brasil.

O secretário do Meio Ambiente, Daniel Marçal, informou que o propósito é contribuir com a preservação ambiental no Estado e que os novos parques serão instalados em seis municípios do norte do Piauí. São eles: Parque Municipal de Santana, em São João do Arraial; Parque Municipal Mirante Pedra da Espia, em Cocal; Parque Municipal Cachoeira da Ninga, em Cocal dos Alves; Parque Municipal Cachoeira do Rosário, em Caraúbas; Parque Municipal Morro da Pedra Branca, em Joaquim Pires; e Parque Municipal Morro do Coã, em Lagoa do São Francisco.

(Foto: Governo do Piauí)

De acordo com o gestor, o critério para definição dos locais é por serem áreas que possuem atributos genéticos e naturais para serem preservados, ampliando as áreas verdes do Estado.

A governadora ressaltou ainda que os parques são frutos das ações de compensação ambiental das empresas que se instalam no Piauí. “As empresas estão colaborando muito, são parceiras. Além desses, teremos mais parques. Por exemplo, em Piripiri tem uma floresta linda no meio da cidade e eu já autorizei a instalação de um parque no horto florestal, com investimento no valor de R$ 2,5 milhões. Queremos que todos os municípios possam ter um parque para que as crianças tenham aula de educação ambiental e que esses locais sirvam de espaço para o lazer das famílias, onde as pessoas possam usufruir da natureza, respirar um ar puro e preservar, porque se não cuidar acaba tudo”, comentou Regina, que mencionou ainda a instalação de um parque ambiental em Altos em uma floresta fóssil recém-descoberta no meio de um assentamento.

Plantio de mudas

A chamada pública é para adesão voluntária ao plantio de um milhão de mudas mediante a doação financeira por parte de pessoas físicas e jurídicas pela plataforma do Sistema Integrado de Gestão Ambiental e Recursos Hídricos (Siga). “Serão adquiridas mudas nativas, preferencialmente frutíferas adaptadas. Ou seja, mudas que se adaptem às nossas condições climáticas e se desenvolvam de forma segura”, explicou o secretário do Meio Ambiente.

(Foto: Assis Fernandes/ODIA)

Segundo Daniel Marçal, a meta é plantar cinco milhões de mudas por ano no Piauí, por meio do Proverde Piauí, que é o Programa de Desenvolvimento Ambiental e Reflorestamento do Piauí. “As mudas serão utilizadas na recuperação de áreas degradadas em unidades de conservação, margens de rios, matas ciliares e áreas que necessitam de arborização e ampliação de área verde”, completou o gestor.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Fonte: Governo do Piauí