Teresina passa a ter 100% de cobertura de água

Águas de Teresina anunciou cumprimento da primeira meta prevista no contrato de subconcessão do serviço de abastecimento e universalizou a distribuição de água na capital.

08/10/2020 10:47h - Atualizado em 08/10/2020 11:33h

Compartilhar no

A partir deste ano de 2020, a capital piauiense passa a contar com 100% de sua área territorial atendida por serviços de água potável na área urbana. Isso porque a primeira meta do contrato de subconcessão do setor foi cumprido pela Águas de Teresina dentro do prazo de três anos, conforme estabelecido inicialmente. São mais de 800 mil teresinenses com água nas torneiras e serviço de saneamento regularmente prestado.

O anúncio foi feito na manhã desta quinta-feira (08) pela Águas de Teresina em solenidade virtual que contou com a presença também do prefeito Firmino Filho e do governador Wellington Dias. De acordo com o balanço apresentado pela empresa, são 223 milhões de litros de água distribuídos para a população por dia.

(Fotos: Divulgação/Ascom Águas de Teresina)

O diretor presidente da Águas de Teresina, Cleyton Jacomini, destacou que esse é um importante marco para a capital. A data escolhida para divulgação dos dados foi escolhida em alusão ao Dia do Nordestino, comemorada nesta quinta-feira. O diretor presidente da concessionária pontuou a simbologia do dia para os teresinenses e nordestinos.

“O nordestino é um povo aguerrido, que contribui bastante para o crescimento do País e que, historicamente, também sofria muito com o abastecimento de água. Ao comemorar esse importante marco para cidade, estamos cumprindo com o compromisso firmado. Os investimentos realizados pela empresa visaram trazer para a população a saúde através da água e do esgotamento sanitário”, pontua.

Entre as obras mais importantes para a universalização dos serviços de água e esgoto na capital destacam-se a ampliação das Estações de Tratamento Norte e Sul, sendo esta última responsável por 80% da água produzida para toda a cidade. São mais de 108 mil pessoas beneficiada na zona Norte de Teresina.

Foram também instaladas bombas de saneamento nas zonas Sudeste e Leste, implantados 3,5 Km de adutora na zona Sul e mais de 13 Km de adutoras nas zonas Norte e Leste.  12 novos poços foram perfurados e a rede de distribuição foi estendida com a ampliação do parque de hidrômetros. 

Com essa modernização do sistema, foi possível, além de universalizar o abastecimento, reduzir em 31% as perdas no sistema de distribuição de água para os teresinenses. A estimativa da Águas de Teresina é que pelo menos 32.500 pessoas tiveram acesso a água potável pela primeira vez na capital piauiense.

Com o Booster do Dirceu, zona Sudeste da Capital, teve um aumento de 600 mil litros de água a mais por hora, beneficiando cerca de 200 mil pessoas. O Booster Petrônio Portela, no bairro Ininga, incrementou 800 mil litros de água por hora, alcançando 260 mil moradores.

Participando da solenidade virtual, o prefeito Firmino Filho comemorou o anúncio feito pela empresa e destacou o arranjo institucional feito em torno da parceria com a Águas de Teresina para que a meta fosse cumprida em tempo hábil. “Essa é uma construção coletiva, da Águas de Teresina, do arranjo institucional entre Prefeitura e Estado, e a Arsete. Acho que no Brasil isso é único. Esse arranjo permitiu avanços e para nós é salutar que venhamos a ter não apenas uma empresa qualificada gerindo isso, mas também um estado que esteja preparado para fazer o controle do serviço prestado”, disse Firmino.

O governador Wellington Dias também comemorou o marco e destacou que os benefícios estão sendo sentidos por moradores de todas as regiões da Capital. Entretanto, o chefe do executivo piauiense reforçou a fala do prefeito Firmino Filho, no que se refere à zona rural. Ele destacou que é necessário fazer um levantamento de todas as comunidades que necessitam de abastecimento de água, de quantas pessoas vivem nessas localidades, entre outros fatores, para que seja feito planejamento das ações e que, para isso, o poder público municipal e estadual, bem como a concessionária de água, devem trabalhar juntas para executar essas ações.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Maria Clara Estrêla e Isabela Lopes

Deixe seu comentário