Tráfico e roubos estão entre as denúncias anônimas mais registradas na Polícia Civil

Segundo o Delegado Geral de Polícia Civil, Luccy Keiko Leal Paraíba, a sociedade tem contribuído no combate à criminalidade. As denúncias, que podem ser feitas pela internet, são analisadas por um agente de forma rápida e segura

28/05/2022 11:34h - Atualizado em 28/05/2022 12:00h

Compartilhar no

Os crimes de tráfico de drogas e roubos estão entre as denúncias anônimas mais recebidas e processadas pela Polícia Civil do Piauí - que tem a sociedade como parceira no combate à criminalidade. Segundo o Delegado Geral de Polícia Civil, Luccy Keiko Leal Paraíba, os resultados têm sido positivos. 

“A Sociedade é a maior parceira da Polícia Civil. Desde quando começamos a aperfeiçoar o tratamento das denúncias anônimas do sítio de internet da Polícia Civil passamos a obter os resultados desse trabalho. Esse ano criminosos já foram localizados e identificados por meio de denúncias que chegam até nós de forma rápida e segura. Pessoas faccionadas foram presas, armas e cargas de drogas apreendidas”, conta. 

Segundo o Gerente de Polícia Especializada, Matheus Zanatta, uma das recentes apreensões de drogas realizadas com base nas denúncias anônimas do sítio da Polícia Civil foram na Zona Norte de Teresina, quando cinco pessoas foram presas e 18 volumes de drogas apreendidas. 

“Recebemos a informação pronta, já analisada previamente por um policial civil, que classificou a informe como verossímil com base em dados anteriores. Passamos a diligenciar e pedimos à Justiça as cautelares necessárias. Foi um sucesso”, comemora o Gerente de Polícia Especializada.

Como denunciar?

As denúncias anônimas do sítio da Polícia Civil podem ser feitas pelo endereço: http://www.pc.pi.gov.br/denuncia_anonima.php . Não é necessário baixar nenhum aplicativo, nem se identificar de modo algum. Todas as denúncias são analisadas por um policial civil de forma rápida e segura.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário