Uso de máscara continua sendo obrigatório no Piauí, afirma Florentino Neto

O equipamento de proteção é obrigatório tanto nos estabelecimentos públicos e privados, quanto em vias públicas.

12/11/2021 12:48h - Atualizado em 12/11/2021 12:53h

Compartilhar no

O secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, afirmou, nesta sexta-feira (12), que o uso da máscara facial como medida de prevenção contra a covid-19 continua sendo obrigatório em todo o estado do Piauí. A informação foi divulgada após o Governo do Maranhão flexibilizar o uso do equipamento de proteção.


Leia também: Covid-19: Novo teste de Wellington Dias confirma diagnóstico da doença 

O uso da máscara é obrigatório no Piauí desde 22 de abril de 2020. Segundo o decreto estadual, o uso do equipamento de proteção é obrigatório tanto nos estabelecimentos públicos e privados, quanto em vias públicas. De acordo com o secretário, a desobrigação do uso da máscara só será decidida caso os dados epidemiológicos e o índice de pessoas vacinadas no estado apontem para uma diminuição do risco de contágio pela doença no Piauí.

Foto: Divulgação/Ccom

“Em momento adequado, o Centro de Operações Emergenciais vai tomar uma decisão e essa decisão ser devidamente comunicada. Mas, como tudo foi feito desde o início do enfrentamento à pandemia, o estado do Piauí tem se pautado sempre pela ciência e pelo respeito aos dados, tomando as medidas necessárias em cada momento e abrandando também nos momentos que os dados epidemiológicos permitem”, destaca o secretário.

O secretário pede ainda que a população fique atenta ao ciclo de vacinação contra a covid-19. Ontem (11), a Sesapi informou que cerca de 190 mil pessoas não retornaram para tomar a segunda dose dos imunizantes no Piauí.

“Tenha muito cuidado com o calendário de vacina. Se você já tomou a primeira dose, volte para receber a segunda no momento adequado. Se você tem o direito a receber a dose de reforço, volte para receber. Chamamos atenção para as quase 200 mil pessoas que não voltaram para receber a segunda dose. Essas pessoas devem ser sensibilizadas a retornar ao posto de saúde”, completa.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário