Vacinação no Piauí tem foco em estudantes para garantir retorno às aulas com segurança

O chefe do executivo enfatizou ainda que o Estado já tem garantidas 50 mil doses da vacina Coronavac para o mês de setembro

26/08/2021 11:01h - Atualizado em 26/08/2021 11:33h

Compartilhar no

Durante visita às obras do Centro de Convenções de Teresina, nesta quinta-feira (26), o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), destacou que a vacinação contra covid-19 tem avançado no Estado e que o foco agora é imunizar os estudantes, devido o retorno das aulas presenciais.

“A ideia é acelerar a vacinação. Na Educação nós temos pessoas que vão ter que voltar às aulas, na universidade, na área de ensino técnico e médio. Como estamos avançando nessa perspectiva de vacinação, provavelmente com a terceira dose, também é um caminho que nos reserva. Eu defendo múltiplas vacinas, mais vacinas para ampliar a vacinação, e está dando resultado”, disse. 

O governador ressaltou que o Estado, integrado com os municípios, quer avançar, até o mês de outubro, para toda a população com mais de 18 anos imunizada, pelo menos, com uma dose, "já vacinando também abaixo de 18 anos com comorbidade, a Pfizer que está autorizada; já nos preparando para a 3ª dose, e, com isso, evitar que a gente tenha qualquer variante do coronavírus causando problemas de adoecimento, internação e de óbito", fala. 

(Foto: Assis Fernandes/ODIA)

O chefe do executivo enfatizou ainda que o Estado já tem garantidas 50 mil doses da vacina Coronavac para o mês de setembro, em contrato firmado com o Butantan. O contrato faz parte de um acordo firmado entre o Ministério da Saúde e o Instituto, que dá autonomia para que o Butantan firme contratos com estados e municípios após o encerramento do contrato atual, previsto para o dia 31 de dezembro, quando será concluída a entrega das 100 milhões de doses. 

Com relação ao número de óbitos diários por Covid-19, Dias enfatiza que o Piauí tem registrado uma diminuição diária, mas que não deve-se “relaxar”, especialmente porque outras variantes do coronavírus estão circulando no Brasil.

“Estávamos em um patamar de 49 óbitos por dia e ontem (25) tivemos somente um óbito, e a ideia é de não relaxar. Tem a variante Delta, a variante Andina. Graças a Deus não temos comprovação de entrada no Piauí. O Estado quer trabalhar cada vez mais para salvar vidas, mas também caminhando para a retomada gerando emprego e renda, fazendo circular dinheiro na economia”, complementa. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário