VÍDEOS: Piauí tem média de 177 focos de incêndio por dia em setembro, aponta Inpe

É como se a cada hora, o Estado registrasse sete focos de incêndio. Setembro de 2021 já é o mês mais crítico para ocorrência de fogo no Piauí nos últimos cinco anos.

14/09/2021 09:09h - Atualizado em 14/09/2021 09:18h

Compartilhar no

Os focos de incêndio que se acumulam ao Sul do Piauí, sobretudo na região de São Raimundo Nonato e Santa Filomena, estão colaborando para colocar o estado em uma situação alarmante: o Piauí está tendo em 2021 seu mês de setembro mais crítico para a ocorrência de fogo nos últimos cinco anos. Só de 01 a 13 deste mês, o estado já registrou 2.312 focos, o que dá uma média de 177 por dia e sete incêndios a cada hora. Os dados são do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).


Leia também:

Imagens de satélite mostram incêndio em São Raimundo Nonato; veja o vídeo 

Whindersson Nunes envia avião pipa para o combate de incêndio em São Raimundo Nonato 


Para se ter uma ideia da gravidade da situação, só nas duas primeiras semanas de setembro, o Piauí já registrou um aumento de 169% na quantidade de focos de queimada em relação ao mesmo período de agosto. Esse número foi suficiente para alçar o estado ao primeiro lugar do Brasil na quantidade de focos de incêndio durante este mês. Só nos últimos cinco dias, o Estado já contabilizou 1.536 focos.

Chama a atenção o município de Santa Filomena, a 805Km de Teresina, onde os satélites do Inpe captaram a ocorrência de 139 focos de incêndio nos últimos cinco dias, sendo que 80 foram registrados somente nas últimas 48 horas. Trata-se do município com o segundo maior numero de queimadas no Brasil nos últimos dois dias, segundo o Instituto. 


Foto: Reprodução/Whatsapp

Também se encontram em situação crítica para ocorrência de fogo no Piauí as cidades de Tamboril, Buriti dos Montes, Canto do Buriti, Alvorada do Gurgueia, São José do Peixe, Uruçuí e Colônia do Gurgueia.


Os focos de incêndio que o Piauí registra nos últimos dias se alastram destruindo áreas de vegetação e chegam a ameaçar zonas urbanas de alguns municípios do interior. Vídeos compartilhados por moradores de Fartura do Piauí mostram as pessoas correndo do fogo e saindo de suas casas à medida que as chamas se aproximam. As pessoas deixam as residências levando eletrodomésticos e móveis enquanto a fumaça começa a tomar de conta.


Já em Santa Filomena, a vegetação seca contribui para o alastramento das chamas, ameaçando inclusive animais e se aproximando da cidade.


 Em Campo Maior, um incêndio destruiu parte da vegetação do Monumento Heróis do Jenipapo na localidade Alto do Meio. As chamas foram controladas pelos bombeiros, mas deixaram um rastro de destruição.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário