Wellington Dias quer implantação de classificação de risco nos presídios do Piauí

A medida tem como objetivo evitar que presos acusados de crimes mais leves não tenham contato com criminosos considerados de alta periculosidade

24/06/2021 14:18h - Atualizado em 24/06/2021 14:22h

Compartilhar no

O governador Wellington Dias (PT) apresentou ao presidente do Tribunal de Justiça do Piauí, desembargador Ribamar Oliveira, durante encontro nesta quinta-feira (24) no Palácio de Karnak, a intenção de criar uma classificação de risco no sistema prisional do Piauí.

Segundo o governador, a medida tem como objetivo evitar que presos acusados de crimes mais leves não tenham contato com criminosos considerados de alta periculosidade e evitar que esses sejam arregimentados por facções criminosas.  Wellington classificação a ideia como um novo formado de segurança pública para o estado.


Leia tambémPolícia Federal investiga roubo de encomendas dos Correios no Piauí 


“Temos, de um lado, o crime organizado e, do outro, crimes intermediários e de baixo risco, que precisam estar separados. Queremos uma pactuação entre os poderes para que possamos implementar o sistema de classificação por risco, que dá resultados em diversas regiões do mundo. Estamos ainda criando a Força Integrada de Segurança do Piauí e os próximos passos devem ser a Força Nordeste e a Força Brasil, para que possamos ter um plano estratégico para reduzir a violência em todo o país”, disse Wellington Dias.

Foto: Divulgação / Ccom

Presidente do TJ, Ribamar Oliveira comentou que para a implantação da medida será necessário construção de novos presídios para que novas vagas sejam disponibilizada. Ele defende ainda que o projeto garantirá o direitos humanos dos detentos.

 “Existe um programa de desenvolvimento da ONU para a garantia dos diretos humanos e isso passa pelas vagas nos presídios. Quando as vagas inexistem, aumenta a concentração de detentos, o que viola, em tese, os direitos humanos e a dignidade da pessoa. O Piauí e o Brasil todo precisam de mais vagas em presídios. O governador já se debruçou sobre essa questão, já esteve em Brasília tratando sobre a problemática e viemos acompanhar o trabalho para a liberação de verbas para a construção de mais presídios”, disse Ribamar Oliveira.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário