Joel Rodrigues confirma que deixará cargo de prefeito em 31 de março

Com a renúncia do cargo, assume o município de Floriano o vice-prefeito Antônio Reis Neto (DC)

09/02/2022 16:31h

Compartilhar no

O prefeito de Floriano, Joel Rodrigues (Progressistas) confirmou durante entrevista ao O DIA nesta quarta-feira (09) que deixará o cargo no dia 31 de março para disputar o cargo de senador pela principal chapa de oposição. Joel teve a pré-candidatura lançada no mesmo evento que anunciou Sílvio Mendes e Iracema Portela  na disputa pelo governo do Piauí. 

Com a renúncia do cargo, assume o município de Floriano o vice-prefeito Antônio Reis Neto (DC) . Para Joel Rodrigues, a transição de cargo ocorrerá e forma tranquila e sem prejuízos para a administração municipal, já que o vice comandou durante o primeiro ano de gestão um comitê que reuniu importantes secretarias.

Foto: Jailson Soares / O Dia

“Temos desenvolvido um trabalho muito alinhado com nosso vice-prefeito. Nesse mandato criamos um comitê gestor de resultados que é presidido pelo nosso vice-prefeito, então já vem muito alinhado. Ele conhece cada detalhe. Vai ser uma transição muito leve e tranquila. A população já identifica isso, a população entente que é uma missão mais além”, afirmou. 

Joel Rodrigues elegeu as áreas da Saúde e Segurança Pública como os principais temas para ser debatidos durante a campanha eleitoral do mês de outubro. Ele apontou problemas relacionados às duas pastas e criticou o governador Wellington Dias. 

Suplência

O pré-candidato declarou ainda que o grupo analisa vários nomes para ocupar a suplência na chapa do Senado, porém, ainda há muito tempo para a definição. “Esse é um processo que se tem tempo e vai até as convenções. Vejo isso com muita tranquilidade. Temos vários nomes, a gente precisa estar dialogando para fazer essa boa composição. Mas é algo que vamos fazer com tranquilidade porque temos até a convenção”, disse. 

Ciro Nogueira

Joel Rodrigues amenizou as críticas direcionadas a Ciro Nogueira pelo fato do ministro da Casa Civil não ter citado o presidente Jair Bolsonaro do evento da oposição no último final de semana. Ele argumentou que Ciro é um importante líder político nacional com a habilidade de manter a governabilidade do Palácio do Planalto no Congresso Nacional e atuou com os últimos presidentes. 

“O ministro Ciro foi sempre esse articulador em cenário nacional e todo e qualquer presidente pensa muito na governabilidade, na força política, e ele participou disso em todos os governos. Ele sempre foi chamado de uma forma ou de outra para participar da governabilidade. Foi assim com o presidente Lula, Dilma, Michel Temer e agora está no governo Bolsonaro fazendo um grande trabalho para manter esse equilíbrio do governo federal com os demais poderes”, defendeu Joel. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário