Sílvio Mendes questiona ausência de Themístocles na pré-campanha de Rafael

Sílvio acenou para o eleitorado do ex-presidente Lula ao declarar que sempre se deu bem com o governo do Partido dos Trabalhadores.

17/05/2022 15:04h - Atualizado em 17/05/2022 15:22h

Compartilhar no

O pré-candidato a governador do Piauí pelo União Brasil, Sílvio Mendes, cobrou que a pré-campanha de seu principal adversário, Rafael Fonteles, utilize a imagem do vice, Themístocles Filho. Em entrevista ao programa Comando Geral, da Fm O Dia, Sílvio Mendes chamou o presidente da Assembleia Legislativa de vice-oculto. 


Leia tambémPL recorre de decisão que cassou chapa de vereadores em Teresina 


“É fácil tomar emprestado porque a Assembleia é do candidato a vice-oculto. Chamo de candidato a vice-oculto porque a gente não vê não sei porque razão. A Iracema (Portela) a gente mostra, pelos valores e pelas virtudes que ela tem”, disse o pré-candidato.

Foto: Jailson Soares / O Dia

Questionado por um ouvinte se apoiaria Bolsonaro, Sílvio Mendes afirmou que não está preocupado com a disputa nacional e tem foco voltado para os problemas que o estado enfrenta. Por outro lado, acenou para o eleitorado do ex-presidente Lula ao declarar que sempre se deu bem com os governos do Partido dos Trabalhadores. 

“Voto é secreto. É uma questão de opinião. Cada um tem sua opinião. Ao me voltar para a atividade polícia, me dou o direito de pensar. Fui prefeito de Teresina quando o governo federal era o PT. Não tive problemas em fazer obras, porque tínhamos projeto, como temos agora”, afirmou. 

Ele apontou que a segurança pública é o principal problema do Piauí e que pela primeira vez a oposição disputa o governo do estado com paridade de forças na capital e no interior. Sobre a disputa entre situação e oposição por apoio de prefeitos, Sílvio Mendes comentou que precisa mesmo é da adesão da população. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário