Teresa Britto declara apoio a Rafael Fonteles, mas diz que cobrará choque de gestão

Deputada afirmou que não mudará seu discurso nem sua postura e destacou que quem assumir deverá rever os erros que aconteceram nas gestões anteriores.

06/07/2022 09:54h - Atualizado em 06/07/2022 10:18h

Compartilhar no

A deputada estadual Teresa Britto (PV) declarou nesta quarta-feira (06) apoio à pré-candidatura de Rafael Fonteles (PT) ao Governo do Piauí. A parlamentar disse que seguirá as diretrizes da federação entre os partidos, mas que não mudará seu discurso e continuará cobrando o que chamou de choque de gestão caso Fonteles seja eleito. 


Leia também: “Vou cuidar da minha campanha”, diz Teresa Britto sobre cobranças da base do governo 


“Eu sou obrigada a seguir as diretrizes da federação. Temos o estatuto que foi registrado no TSE e precisamos respeitar essa federação. Agora, de forma alguma, meu discurso vai mudar e nem o meu jeito de ser. Eu quero saúde pública de qualidade, quero respeito aos servidores, quero uma educação que seja a melhor do Brasil, quero que as coisas aconteçam, quero um choque de gestão no Piauí. Eu disse isso para o próprio Rafael [Fonteles] porque acho que quem quer construir, quem quer ajudar, quem quer fazer um bom governo tem que rever os erros que aconteceram”, disse Teresa Britto.


Foto: Assis Fernandes/O Dia

A convenção partidária que formalizará a candidatura de Rafael Fonteles e a federação do PT com mais oito partidos, dentre eles o PV de Teresa Birtto, acontecerá no próximo dia 23 de julho no Atlantic City, em Teresina. O evento será dividido em dois momentos: primeiramente cada partido terá seu próprio espaço para apresentar suas candidaturas e, depois, será feito o anúncio das candidaturas majoritárias e proporcionais pela federação partidária.

Teresa Britto confirmou presença na convenção da federação e disse que vai respeitar o estatuto ou "não seria nem candidata". "Continuo a mesma Teresa Britto, se mudasse não seria eu. Estou em uma federação feita nacionalmente. É uma convenção de uma federação, tenho que respeitar, se não, não seria nem candidata. Se eu não caminhar de acordo com as diretrizes da Federação eu posso sofrer penalidades", finalizou a deputada.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário