Wellington, Ciro e Marcelo Castro terão protagonismo na transição de governo

Ciro Nogueira, ministro chefe da Casa Civil, foi autorizado por Bolsonaro para coordenar os trabalhos da transição por parte do governo

01/11/2022 15:41h

Compartilhar no

Os senadores do Piauí, Ciro Nogueira (Progressistas) e Marcelo Castro (MDB), e o senador eleito Wellington Dias (PT), terão protagonismo nos próximos dois meses na política nacional devido à atuação na transição de governo de Jair Bolsonaro (PL) para Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Ciro Nogueira, ministro chefe da Casa Civil, foi autorizado por Bolsonaro para coordenar os trabalhos da transição por parte do governo. Ele já conversou com a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, que cuidará da parte administrativa da passagem de governo. De acordo com Hoffmann, o piauiense já ofereceu Centro Cultural Banco do Brasil, em Brasília, como sede da transição.

Wellington Dias, por sua vez, atuará como articulador para adequar o orçamento da União, que será discutido no Congresso Nacional para o próximo ano, com o plano de governo da campanha. Dias, por exemplo, terá a missão de negociar as medias para garantir dentro do orçamento a manutenção do auxílio de R$ 600,00.

O principal diálogo de Wellington Dias será com o também piauiense Marcelo Castro, que é relator-geral do texto encaminhado pelo governo Bolsonaro. Aliados no Piauí, Castro e Dias não deverão ter dificuldades na adequação do orçamento. A primeira reunião entre eles ocorrer na próxima quinta-feira (03/11).

Wellington Dias em ministério

O senador eleito do Piauí deverá continuar como protagonista durante o mandato de Lula. O ex-governador tem o nome cogitado para assumir um ministério na Esplanada. Economia, Casa Civil e Desenvolvimento Regional estão entra as pastas. Contudo, outras pessoas no entorno de Lula defendem que Dias teria o perfil ideal para atuar como líder do governo no Congresso. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no