Entenda o Fato

Com ou sem federação, Solidariedade tem estratégia

18/03/2023 08:51h - Atualizado em 18/03/2023 09:08h

Compartilhar no

Com ou sem federação, Solidariedade tem estratégia

A tendência de federação entre PSB/PDT/Solidariedade exige uma capacidade de articulação política mais ampla por parte dos dirigentes dos partidos. A federação entre as executivas nacionais em Brasília é dada como certa. O que precisa ser definido é se a federação passa a valer para as eleições municipais do próximo ano, ou entra em vigor apenas em 2026.

No Piauí, o Solidariedade aguarda as definições considerando os cenários com ou sem federação. A meta é conquistar três ou quatro cadeiras no parlamento teresinense, tendo a atual vereadora Fernanda Gomes como “puxadora de votos”.

Independentemente de federação, o partido segue um planejamento interno consolidado para o pleito proporcional, como relata a vereadora Fernanda Gomes. 

“Nós ainda temos tempo para avaliar a situação, vamos aguardar as definições do diretório nacional sobre a possível federação. O Solidariedade pode sair até sozinho, nós temos uma chapa bem construída com mais de 25 nomes bem competitivos para a disputa”, disse.

Na próxima semana os representantes dos três partidos devem se reunir para planejar os ajustes necessários. A presidência da federação à nivel estadual e municipal estará no centro das discussões, critérios devem ser estabelecidos para decidir quem ficará no comando da nova agremiação política. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no