São Raimundo Nonato

São Raimundo Nonato: presos por matar empresário são indiciados por homicídio qualificado

Dentre os presos estão Paulo, autor intelectual, sua irmã, Patrícia, seu cunhado, Mauro, e mais três homens

28/09/2022 13:04h - Atualizado em 28/09/2022 13:22h

Compartilhar no

A Polícia Civil do Piauí concluiu o inquérito da  morte de João Rodrigues Dias Neto, marido da secretária de Assistência Social do município de São Raimundo Nonato, no Sul do Piauí. O homem foi assassinado no dia 13 de setembro de 2022 na frente das duas filhas em uma emboscada. Dentre as seis pessoas presas pelo envolvimento no crime estão o autor intelectual, Paulo Ferreirao executor, Juniel de Assis Pães Landim e Ronigleison, mototaxista que auxiliou no levantamento das informações e ajudou no assassino na fuga.

Marcelo Barreto, delegado da regional de São Raimundo Nonato (Foto: Assis Fernandes/ODIA)

Marcelo Barreto, delegado da regional de São Raimundo Nonato, que presidiu as investigações, o crime foi motivado por vingança. Isso porque João Rodrigues teria sido inocentado de um crime de trânsito. Após o resultado, a perícia constatou que o homem não teve culpa no acidente que vitimou o pai de Paulo Ferreira em junho deste ano. Porém, inconformado com a absolvição, João passou a receber ameaças, culminando com sua morte em setembro. 

“No primeiro momento [os culpados] negaram, mas reunimos um acervo robusto que depois em interrogatório complementar todos confessaram. Concluímos que o mandante seria o Paulo, mas houve participação de demais irmãos. O executor, Juniel, preso em flagrante, e Jiliermes, que guardou a arma, Patrícia, irmão de Paulo, Mauro, esposo de Patrícia, e Ronigleison, o mototaxista que participou fornecendo informações da rotina de João”, disse.

João Rodrigues Dias Neto foi morto no dia 13 de setembro da frente das duas filhas (Foto: Arquivo pessoal)

Marcelo Barreto destaca que, desde a morte do pai de Paulo, havia um inconformismo da família. “Desde então havia essa necessidade de responsabilização para quem eles achavam que seria o culpado”, completou o delegado. Paulo exigiu que João Rodrigues fosse morte na frente das filhas.


Leia também: Investigação aponta cinco pessoas envolvidas na morte de marido de secretária 


Durante as prisões, a polícia encontrou um revólver calibre 32 usado para praticar o crime. A arma foi dada pelo Paulo para o Juniel, que não sabe como o autor intelectual a conseguiu. Além disso, a polícia recuperou a camisa usada pelo executor no momento do crime. 

As seis pessoas presas foram indiciadas pelo crime de homicídio doloso, quando há intenção de matar, com as qualificadoras de mediante recompensa e por emboscada. O crime teria sido encomendado pelo valor de R$ 5 mil.

Nome dos presos:

  • Paulo Ferreira - autor intelectual do crime;
  • Patrícia Ferreira - irmã de Paulo Ferreira;
  • Mauro de Almeida - esposo de Priscila e cunhado de Paulo;
  • Juniel Assis - executor do crime;
  • Jiliermes - amigo de Paulo que teria guardado a arma de fogo usada no crime;
  • Ronigleison - mototaxista que auxiliou no levantamento das informações e cedeu o carro usado na fuga de Juniel para o município de São Lourenço do Piauí.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas