Carnaval teve 20 acidentes nas rodovias federais do Piauí, diz PRF

Destes, 11 foram ocorrências graves. Ao todo, 33 pessoas ficaram feridas e duas morreram. 11 foram presas por embriaguez ao volante.

03/03/2022 10:35h - Atualizado em 03/03/2022 12:14h

Compartilhar no

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgou nesta quinta-feira (03) o balanço final da Operação Carnaval 2022. Ao todo, foram registrados 20 acidentes, sendo 11 deles graves nas rodovias federais do Piauí. Os registros foram contabilizados da meia noite da sexta-feira (25) até as 23h59min da quarta-feira de cinzas (02). As ocorrências deixaram 33 pessoas feridas e fizeram dois mortos.

Dados foram apresentados pela PRF-PI - Foto: Assis Fernandes/O Dia

Em relação a 2021, o número de acidentes no geral este ano reduziu 9%. Com relação aos acidentes graves, a diminuição foi de 8% e em relação ao número de mortos, houve redução de 50% em 2022 se comparado a 2021. Em contrapartida, houve aumento no número de pessoas feridas nos acidentes em razão do ocorrido na BR-343, em Buriti dos Lopes, onde um caminhão e um ônibus colidiram deixando 13 feridos.

A Operação Carnaval consistiu basicamente em intensificar a fiscalização das infrações de trânsito e combate à criminalidade nas BR’s de todo o Brasil durante os quatro dias de Carnaval. Os esforços se concentraram para coibir condutas que resultam em acidentes como excesso de velocidade, embriaguez ao volante, utilização de equipamentos de segurança, utilização de celular ao volante e manobras arriscadas. 


Foto: Assis Fernandes/O Dia

Aqui no Piauí, a PRF fiscalizou 3.088 veículos, 3.811 pessoas e realizou 260 testes de alcoolemia. Dos testes feitos, 37 resultaram em autuação por embriaguez ao volante e 11 resultaram em prisão.

Chamou a atenção a quantidade de motociclistas autuados por pilotar sem usar o capacete, que é item obrigatório para veículos sobre duas rodas. Ao todo, 255 pessoas foram identificadas cometendo esta infração. Outros 121 foram autuadas por trafegarem em carros sem uso de cinto de segurança e 171 acabaram sendo flagrados por tentarem fazer ultrapassagem em local proibido. Vale lembrar que o excesso de velocidade e as ultrapassagens proibidas são a principal causa de morte nas rodovias federais brasileiras.

Além das autuações por infrações de trânsito, durante o Carnaval 2022 no Piauí a PRF recolheu 154 veículos irregulares, recuperou três veículos roubados e prendeu 33 pessoas por crimes diversos.

O excesso de velocidade recebeu uma atenção especial da PRF neste ano. De acordo com o superintendente da PRF-PI, inspetor Paulo Moreno, alguns veículos foram flagrados a até 150Km/h. "O uso do radar aumentou em 600% nesse período. Foram colocados em postos estratégicos ostensivamente com viaturas e ainda assim foram autuados essa quantidade de veículos. Veículos a 150 km por hora. Imagina a colisão entre um veículo a 150km/h e outro a 110km/h, é um dano que, mesmo utilizando equipamentos de segurança, as lesões irão acontecer, inclusive óbitos", pontuou.

Inspetor Paulo Moreno, superintende da PRF-PI - Foto: Nathalia Amaral/ O Dia

Apesar dos dados, para a Polícia Rodoviária Federal do Piauí, a Operação Carnaval 2022 teve um resultado positivo. O superintendente Paulo Moreno, lembrou a importância do uso de itens obrigatórios de segurança ao trafegar pelas rodovias. Ele citou como exemplo o caso do motorista que dormiu ao volante na BR-343, em Buriti dos Lopes, e acabou colidindo com um ônibus. O acidente deixou 13 pessoas feridas.

"Precisamos reforçar a importância do uso do cinto de segurança. Nesse caso, por não estarem usando o cinto, vários passageiros tiveram ferimentos leves. O nosso objetivo não é multar, é trabalhar na conscientização para que acidentes mais graves não aconteçam", diz o inspetor Paulo.

Redução do fluxo de veículos

A proibição das festas carnavalescas, por meio de decreto do Governo do Estado, contribuiu para a redução do fluxo de veículos nas rodoviais federais durante o feriado. Em contrapartida, a PRF observou que determinados trechos que não possuíam um fluxo intenso nesse período passaram a ter um maior trânsito nos cinco dias de operação.

"A gente acredita que não havendo a festa [de Carnaval], houve uma movimentação menor de motoristas. No entanto, locais onde não tínhamos movimentação, passamos a ter", finalizou o chefe de Operações da PRF, Clóvis Cendon.


É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário