Mestre Dezinho é declarado patrono da Arte Santeira do Piauí

O artesão inaugurou uma arte santeira com estilo próprio que influencia outros artistas piauienses

01/07/2022 13:25h

Compartilhar no

José Alves de Oliveira, conhecido como Mestre Dezinho, é agora considerado o precursor da arte santeira no Estado do Piauí, de acordo com a Lei nº 7.832, de 28 de junho de 2022.


Leia também: Vanusa Coelho completa 50 anos e ganha homenagem de telespectadores no ‘Bom Dia News’ 

As peças de mestre Dezinho são talhadas normalmente em cedro, obedecendo muitas vezes ao tamanho natural. Nas roupas dos santos, referências da cultura piauiense, como cajus, folhagens e flores típicas da região. Suas obras estão espalhadas pelo mundo, tendo feito exposições em vários países como: México, Itália, Israel, França, Estados Unidos, dentre outros.

Foto: Reprodução

Segundo o superintendente de Desenvolvimento do Artesanato Piauiense, Jordão Costa, a arte santeira representa uma importante técnica que reflete o artesanato e a cultura piauiense no cenário nacional e internacional. “Temos peças dos nossos santeiros em todos os cantos do mundo. O mestre Dezinho é um dos nossos baluartes e se destacou por meio da sua obra. Uma das mais conhecidas está localizada na igreja de Nossa Senhora de Lourdes, no qual quase todo o acervo foi lapidado por ele. Hoje, já estamos na terceira geração de santeiros no nosso estado e isso mostra como a influência de Mestre Dezinho é grandiosa”, declara.

A Igreja da Vermelha acabou se tornando um registro histórico do nascimento artístico do Mestre, que inaugurou uma arte santeira com estilo próprio, o que influenciou tantos outros artistas piauienses.

Mestre Dezinho faleceu aos 74 anos, em fevereiro de 2000, em Teresina. A Central de Artesanato Mestre Dezinho, instalada em frente à Praça Pedro II, leva seu nome em homenagem ao artesão. A arte santeira foi produzida pelo mestre de forma autodidata, fruto de uma sobrevivência material e espiritual.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário