Piauí tem 12 mil mulheres com medidas protetivas, diz TJPI

As medidas podem ser concedidas dentro de um procedimento criminal no prazo de 48 horas

04/03/2022 17:06h

Compartilhar no

O Painel de Monitoramento da Violência, do Tribunal de Justiça do Piauí, registrou que 12.047 mulheres têm medidas protetivas válidas no estado, sendo que a capital Teresina concentra metade, 6.043 decisões. Segundo o TJPI, os dados apontam um crescimento da violência contra a mulher no Piauí. 


Leia também: Teresina: mulheres que sofrem violência terão prioridade na matrícula escolar dos filhos 


Para a coordenadora da Mulher do TJ-PI, juíza Keylla Ranyere Lopes Teixeira, os dados são importantes para monitorar o cenário local e traçar um planejamento. Porém, é necessário o envolvimento de toda a sociedade para a redução dos casos. 

Foto: O Dia

“Devemos lembrar que conceder medidas protetivas é só um dos tipos de ação; necessitamos de políticas públicas e do envolvimento de todas as esferas de gestão para reduzir a violência doméstica e familiar contra a mulher”, afirmou a magistrada. 

O Tribunal de Justiça afirmou que acompanha de perto as novas Medidas Preventivas de Urgência com o objetivo de auxiliar na elaboração de estratégias para combater a violência contra a mulher e melhorar o atendimento à vítima no Estado.

“As medidas protetivas de urgência têm por finalidade a proteção da mulher vítima de violência doméstica baseada no gênero, a fim de preservar sua saúde física e mental e seu aperfeiçoamento moral, intelectual e social”, explica o TJPI. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Fonte: Com informações do TJPI

Deixe seu comentário