A cada 4h, uma vítima de violência precisa de atendimento médico

O índice de vitimização feminina, no Estado, é de 57,8%.

09/11/2015 14:21h - Atualizado em 09/11/2015 14:32h

Compartilhar no

Mapa da Violência 2015, divulgado nesta segunda-feira (09) trouxe dados sobre o número de atendimentos de vítimas de violências no Sistema Único de Saúde no ano passado. De acordo com o levantamento, a média no Piauí é de uma pessoa a cada 4 horas.

O que chama a atenção é o fato da maioria das vítimas serem mulheres. O índice de vitimização feminina, no Estado, é de 57,8%. Em números absolutos, enquanto 797 homens procuraram atendimento após serem vítimas de violência, o número de mulheres na mesma situação chega a 1.328.

A relação dos dados com a violência doméstica fica mais evidente porque as mulheres são agredidas principalmente por pessoas conhecidas. De acordo com o Mapa, 38.668 vítimas do sexo feminino, no Piauí, sabem quem são seus agressores. Esse número é menor entre os homens: 24.730.

Homicídios de mulheres

O número de mulheres assassinadas cresceu 46,9% nos últimos 10 anos no Piauí. Em Teresina, esse percentual foi ainda maior, chegando a 84,6%. Mesmo assim, a taxa de homicídios para cada 100 mil habitantes, no Estado e na Capital, ainda está entre as mais baixas do Brasil. Teresina ocupa o 22º lugar e o Piauí o 26º.

As mulheres negras são as principais vítimas. Em 2013, por exemplo, 36 foram assassinadas. O mesmo aconteceu com 10 mulheres brancas.

Maria da Penha

Nesta terça-feira, Maria da Penha estará em Teresina para o lançamento da Campanha "16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres". Na ocasião, ela dará a palestra "Sobrevivi...posso contar", às 19h, no Auditório Joaquim de Sousa Neto, que fica no prédio do Tribunal de Justiça do Piauí.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário