Acusado de matar estudante em Teresina é condenado a 15 anos de prisão

Deivid Ferreira de Sousa foi julgado pelo Tribunal Popular do Júri e cumprirá a pena em regime fechado. Juíza destacou "elevado grau de culpabilidade" do réu.

08/03/2022 07:02h

Compartilhar no

O Tribunal Popular do Júri condenou a 16 anos, seis meses e 20 dias o acusado de matar o estudante Gabriel Breno da Silva Nogueira Oliveira, em Teresina. O julgamento de Deivid Ferreira de Sousa, que aconteceu nesta segunda-feira (07), se estendeu por quase 12 horas em que foram ouvidas testemunhas de defesa, de acusação e o próprio réu.

Na decisão assinada pela juíza Maria Zilnar Coutinho, da 2ª Vara do Tribunal Popular do Júri, ficou destacado que o grau de culpabilidade de Deivid Ferreira é elevado e merece maior reprovabilidade. Nos autos, duas testemunhas mencionaram que ele tentou se hospedar na mesma pensão onde morava a vítima e, como não conseguiu, passou dias à espreita até que encontrou o momento propício para tirar a vida de Gabriel Breno.


Deivid Ferreira de Sousa foi condenado a 16 anos, seis meses e 20 dias de prisão - Foto: Jailson Soares/O Dia

“Tal fato caracteriza a premeditação, na medida em que refletiu um longo período sobre a prática criminosa (...). Teve um longo período para refletir sobre a sua intenção e escolheu a mais gravosa de todas as lesões, Esta vetorial é, pois, avaliada em desfavor do acusado para fins de fixação da pena”, menciona a juíza na sentença.

No entanto, para fixar a pena final, a magistrada levou em consideração o fato de Deivid não apresentar até então condenações criminais e também o fato dele ter confessado a autoria do crime. Apesar disso, a justiça reconheceu que a motivação do assassinato de Gabriel Breno foi fútil, o que colaborou para aumentar a punição aplicada.


Gabriel Breno foi assassinado quando chegava ao cursinho onde estudava no Centro de Teresina - Foto: Reprodução/O Dia

“O acusado não faz jus ao benefício da substituição da pena privativa de liberdade por pena restritiva de direito, porque o total de pena que lhe foi imposta é superior a quatro anos (...) Por ter o crime de homicídio qualificado a natureza de crime hediondo, o acusado deverá iniciar o cumprimento de sua pena privativa de liberdade em regime fechado”, discorreu a juíza Maria Zilnar.

Após o julgamento, Deivid Ferreira foi reconduzido para o presídio onde dará início ao cumprimento da pena. A família de Gabriel Breno, que acompanhou todo o julgamento, comemorou a decisão e disse que ela traz um pouco de alívio. “Não vai trazer meu irmão de volta, mas o aperto que a gente sentia alivia em saber que a pessoa que tirou a vida do Gabriel recebeu a condenação que merecia”, disse Erick Bezerra, irmão de Gabriel.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário