Amiga relata histórico de violência entre jovem desaparecida e PM

Segundo o relato de Valéria, o PM teria apontado a arma para a cabeça de Camilla em uma crise de ciúmes.

30/10/2017 16:19h - Atualizado em 30/10/2017 17:23h

Compartilhar no

A estudante Valéria Gomes, amiga da estudante de direito Camilla Abreu, desaparecida desde a última quarta-feira (26), relatou ao Portal O Dia supostos casos de agressão física e psicológica, incluindo ameaças de morte, entre a jovem desaparecida e o namorado, identificado como sendo capitão da Polícia Militar. Segundo o relato de Valéria, o PM teria apontando uma arma para a cabeça de Camilla em uma crise de ciúmes.

A amiga conta que as agressões físicas e as ameaças eram constantes no relacionamento entre a jovem e o PM. As agressões teriam começado ainda no início do relacionamento do casal, em dezembro do ano passado. “Ele é muito agressivo, ciumento e possessivo. Um cara que põe a arma na cabeça de uma mulher é porque ele vai matar”, conta emocionada.

Questionada se Camilla chegou a registrar algum boletim de ocorrência contra o namorado, Valéria afirma que a jovem nunca chegou a prestar queixa por medo. O casal, que já se conhecia, se aproximou em uma festa e desde então começaram a manter um relacionamento. “Ele era casado com uma mulher que mora perto da casa dela e, por isso, conhecia ele de vista, mas nessa festa ele começou a falar com a gente e ficou próximo dela”, conta.


Um dia antes de desaparecer, Camilla postou foto com uma frase em uma rede social. "O amor vence qualquer desentendimento. Quando priorizado, não há espaço para ódio", escreveu. (Foto: Reprodução/Facebook)


De acordo com Valéria, na última quarta-feira (26), dia do desaparecimento de Camilla, a amiga chegou a relatar que o namorado estava tendo uma crise de ciúmes. Com medo de ser agredida, a jovem ligou para outra amiga e pediu que ela encontrasse com o casal. “Ela me ligou e me chamou para ir, mas eu tinha prova no outro dia. Quando ela notou o comportamento agressivo e ciumento dele, ela ligou para outra amiga nossa, que foi fazer companhia para Camilla, porque ela estava com medo dele”, diz.

Após deixar a amiga em casa no bairro Vale do Gavião, zona Leste de Teresina, Camilla teria seguido para casa com o namorado. Segundo a família de Camilla, o namorado relatou que deixou a jovem na porta de casa, mas ela nunca chegou a entrar na residência da família. Um dia antes de desaparecer, Camilla postou foto com uma frase em uma rede social. "O amor vence qualquer desentendimento. Quando priorizado, não há espaço para ódio", escreveu.

Até o momento a Polícia não tem nenhuma informação sobre o paradeiro de Camilla. A informação de que o corpo da jovem foi encontrado foi descartada pela Polícia Civil e pela Polícia Militar. As investigações estão sendo conduzidas pela Delegacia de Homicídios.

Camilla Abreu está desaparecida desde a última quarta-feira (26). (Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal)

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Nathalia Amaral

Deixe seu comentário