Operação Hidra: funcionários causaram prejuízo de R$ 12 milhões ao Detran com fraudes

Criminosos falsificavam documentação de emplacamento para aplicar golpes em redes bancárias usando veículos inexistentes.

30/06/2022 07:57h - Atualizado em 30/06/2022 12:23h

Compartilhar no

A Polícia Civil, por meio do 13º Distrito Policial de Teresina, está cumprindo uma série de mandados judiciais na manhã desta quinta-feira (30) contra funcionários do Departamento de Trânsito do Piauí (Detran-PI) em investigação que apura um esquema fraude no emplacamento de veículos.


Foto: Assis Fernandes/O Dia

Estão sendo cumpridos 34 mandados de busca e apreensão e mais de 21 mandados de prisão temporária. Até o momento, pelo menos 15 alvos já foram localizados e presos. De acordo com o delegado Odilo Sena, coordenador do 13º DP, a investigação que culminou na operação, que foi batizada de Hidra de Lerna, iniciou ainda em março de 2021 após a polícia ser acionada pela Procuradoria Jurídica do Detran informando a ocorrência de processos fraudulentos na confecção de documentos veiculares relacionamento ao primeiro emplacamento.

De acordo com o delegado Odilo Sena, que comanda a operação, as fraudes praticadas pelo grupo criminoso causaram um prejuízo de R$ 12 milhões ao Detran-PI, a pessoas físicas e também a pessoas jurídicas. As investigações apontaram que documentações relativas ao primeiro emplacamento foram falsificadas com a intenção de se obter o Documento Único Anual de Licenciamento (DUAL) e o Documento Único de Transferência (DUT).

O objetivo era aplicar golpes na rede bancária com veículos inexistentes. “Isso causava um prejuízo considerável para toda uma cadeia produtiva que vai desde a compra do veículo na fábrica até o comprador final, passando pelo Detran e pela rede bancária. Esse esquema tem relação direta com alguns servidores do Detran-PI e com um grande e complexo número de criminosos de dentro e de fora do Piauí”, explicou o delegado Odilo Sena.


A Operação Hidra de Lerna é comandada pelo delegado Odilo Sena, titular do 13º DP de  Teresina - Foto: Assis Fernandes/O Dia

Como o grupo criminoso atuava em todo o Brasil, a polícia estima que tenha causado um prejuízo de quase R$ 1 bilhão a pessoas físicas, empresas e departamentos de trânsito. 

Detran-PI acompanha Operação 

O diretor geral do Detran-PI, Garcias Guedes, se manifestou sobre a Operação Hidra, deflagrada nesta quinta-feira (30) pela Polícia Civil contra servidores do órgão investigados por esquema de fraude no emplacamento de veículos. Guedes destacou que, até o momento, não tem os nomes dos servidores nem os cargos por eles ocupados. 

“A informação de quem é, eu ainda não tenho, por se tratar de um inquérito sigiloso, mas vou me reunir com o delegado geral e do 13º Distrito Policial para apurarmos, eventualmente, a necessidade de atuação do Detran, seja na questão do procedimento administrativo contra servidores, seja na questão de mudança de procedimentos”, disse.

Diante da operação, o Detran pretende adotar medidas para evitar que novas fraudes voltem a ocorrer no órgão. “Vamos ver quem são os servidores que estão envolvidos  para poder atuar no afastamento, se ainda estiverem na atuação disso. A forma de procedimento a gente já vem mudando. Implantamos um núcleo, juntamente com a Secretaria de Fazenda, para análise de notas fiscais, reduzindo bastante essa possibilidade de nota fria”, completou. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Fonte: Com informações de Raimundo Lima, ODIA TV

Deixe seu comentário