Polícia e Prefeitura fecham "˜Cine Pornô"™ no Centro de Teresina

O local não possuía qualquer autorização do poder público para funcionar e apresentava ambiente insalubre. Uma casa noturna também foi interditada.

10/09/2018 13:33h

Compartilhar no

A Polícia Militar, por meio do 1º BPM, e a Superintendência de Desenvolvimento Urbano (SDU) Centro-Norte, interditaram estabelecimentos comerciais que funcionavam sem autorização da Prefeitura no Centro da Capital, durante operação na manhã desta segunda-feira (10). Mas o que chama atenção é o fato de que em um desses locais existir o que a PMT chamou de “Cine Pornô”. Um ambiente onde eram exibidos filmes com conteúdos proibidos para menores de 18 anos e onde foram encontrados indícios da prática de prostituição.

A informação é do gerente de fiscalização da SDU Centro-Norte, Eneas Costa. De acordo com ele, o local, que fica situado na Rua Félix Pacheco, era dividido em um cômodo principal, onde eram exibidos os filmes projetados em uma parede; e vários quartinhos em anexo que seriam usados durante os programas.

“Eram lugares fechados, úmidos, escuros e com um mau cheiro terrível que era difícil até da gente ficar dentro. A nossa suspeita é que esse ambiente também fosse frequentado por usuários de droga e o horário de funcionamento não obedecia ao que havia sinalizado na entrada. Eles entravam a noite abertos”, diz Eneas.

O outro ponto que foi interditado funcionava como uma cada noturna e fica localizado na Rua Olavo Bilac. De acordo com Eneas Costa, o estabelecimento também não tinha autorização da Prefeitura para funcionar e apresentava também ambiente insalubre. Na casa noturna, as equipes de fiscalização encontraram algumas jovens que disseram viver no local, além de um funcionário e uma quantidade ainda não contabilizada de entorpecentes.

Todo o material ilegal foi apreendido e encaminhado para a Central de Flagrantes pela polícia. Já com relação aos estabelecimentos, eles permanecerão fechados até que sua situação seja regularizada junto à Prefeitura de Teresina e à Vigilância Sanitária. “Eles não tinham sequer alvará para abrir”, foi o que disse o gerente de fiscalização da SDU Centro-Norte.

A operação da Prefeitura com o apoio da PM deve seguir por outras zonas da cidade.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Maria Clara Estrêla

Deixe seu comentário