Policial penal é preso acusado de estuprar e torturar detentas na Penitenciária de Picos

Não foram divulgados detalhes da prisão nem sobre as vítimas, pois o caso corre em sigilo

12/05/2022 11:19h - Atualizado em 12/05/2022 16:53h

Compartilhar no

Um policial penal lotado na Penitenciária Feminina Regional Alberto de Moura Santos, em Picos, foi preso nesta quarta-feira (11) suspeito de estuprar e torturar detentas da unidade prisional. A prisão aconteceu através da Delegacia de Defesa dos Direitos da Mulher do município, e não divulgou o nome do policial. 

O mandado de prisão preventiva foi emitido após conclusão das investigações. Não foram divulgados detalhes da prisão nem quantas mulheres foram vítimas, uma vez que as investigações seguem em sigilo.

(Foto: reprodução/Canabrava News)

Por meio de nota, a Secretaria de Justiça informou que ainda não foi notificada oficialmente sobre a prisão, e que, assim que tiver mais informações sobre o caso, tomará as devidas providências.

O assessor de Comunicação do Sindicato dos Agentes Penitenciários e Servidores Administrativos das Secretarias de Justiça e de Segurança Pública do Estado do Piauí (Sinpoljuspi), José Roberto Pereira, destacou que o sindicato não irá se posicionar sobre o caso, que está sendo investigado pela Delegacia da Mulher de Picos. Entretanto, destacou que o policial penal é sindicalizado e, por obrigação constitucional, fornecerá auxílio jurídico para proceder com a defesa técnica do policial.

Confira a nota da Sejus na íntegra:

“A Secretaria de Justiça informa que, acerca da prisão preventiva de um policial penal, lotado na Penitenciária Feminina de Picos, decretada nesta quarta-feira (11), ainda não foi notificada oficialmente dos fatos. Tão logo seja informada das circunstâncias da ocorrência, tendo em vista as investigações correrem em sigilo, a Sejus se posicionará sobre o episódio e tomará as providências cabíveis”, diz a nota.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário