PM é assassinado e Bope ocupa condomínio em busca de suspeito

Cabo Mesquita saía do Banco do Brasil da Barão de Gurgueia.

23/11/2015 14:22h - Atualizado em 23/11/2015 17:11h

Compartilhar no

Um policial militar foi baleado na tarde desta segunda-feira (23) e morreu no HUT. Erisvan Mesquita Silva, de 38 anos, conhecido como cabo Mesquita, levou três tiros no abdômen e faleceu no momento em que estava sendo atendido pelos médicos. 

Foto feita por testemunha mostra policial caído no chão, logo após ser baleado.

Segundo o comandante da Rone, tenente coronel Raimundo Sousa, o policial foi abordado quando saía da agência do Banco do Brasil, localizada na avenida Barão de Gurgueia. Já em frente ao condomínio Dom Avelar, ele foi derrubado da moto e atingido pelos disparos. O cabo Mesquita estava fardado e com o veículo do Batalhão de Guardas. "Acreditamos que os bandidos quisessem roubar a arma dele", disse o comandante.


Motocicleta pilotada pelo cabo Erivan quando foi surpreendido pelos tiros/Foto: Jailson Soares - O Dia

Um dos suspeitos foi preso com uma pistola e encaminhado para a Central de Flagrantes. O outro entrou no bloco 9 do condomínio Dom Avelar. Policiais do Bope ocuparam o prédio e realizaram buscas, mas não encontraram o homem. Rone e Força Tática também ajudam a localizar o segundo suspeito.


Um dos suspeitos teria entrado no bloco 09 do Condomínio Dom Avelar onde a PM realizou buscas/Foto: Jailson Soares - O Dia

Testemunhas contaram que a vítima ainda tentou se esconder atrás de um poste, mas pelo menos oito tiros foram disparados pelos bandidos. Um deles atingiu o carro de uma senhora que estava parada no sinal da Avenida Barão de Gurgueia para entrar na Avenida Gil Martins. A mulher, que não quis se identificar, conta que acelerou para tentar se proteger e entrou em um concessionária de veículos que fica na esquina do local do crime. O veículo dela foi atingido no vidro dianteiro e a bala atingiu o estofado de um dos bancos.


Mulher exibe o projétil que atingiu seu carro durante o atentado ao PM/Foto: Jailson Soares - O Dia

O cabo Mesquita foi lotado no interior do Piauí, mas atualmente trabalhava no Batalhão de Guardas e fazia a segurança de uma autoridade do Tribunal de Justiça. Ele era policial há pouco mais de 10 anos.


É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Nayara Felizardo, com informações de Maria Clara Estrêla

Deixe seu comentário