Queimada Nova: trio é preso por roubar cabras e bois de criadores

Caminhão com 24 bovinos e 12 caprinos ficou retido em posto fiscal na cidade de Acauã. Motorista disse que os animais foram comprados por R$ 25 mil.

18/09/2020 06:56h - Atualizado em 18/09/2020 07:05h

Compartilhar no

A Polícia Militar prendeu na noite desta quinta-feira (17) três pessoas acusadas de terem roubado caprinos, ovinos e bovinos de criadores da região de Queimada Nova do Piauí. Na ação, foi apreendido o caminhão onde o trio transportava os animais, além de terem sido encontradas armas e munições.

Leia também: Quadrilha é presa por roubar mais de 300 animais de fazenda em Fronteira

A ação se iniciou a partir do recebimento de uma denúncia por parte do GPM de Queimada Nova relatando que nas proximidades do Povoado Cantinho, zona Rural do Município, haviam pessoas a bordo de um caminhão levando uma grande quantidade de animais. O veículo foi parado no posto fiscal de Pipocas, na cidade piauiense de Acauã, onde foi detectado que se tratava de transporte ilegal de animais furtados de propriedades da região.


Foto: Divulgação/Polícia Militar

“Ao fazermos uma busca, encontramos um revólver calibre 38 com 12 munições intactas e uma munição deflagrada, além de 16 comprimidos de anfetamina. Também apreendemos uma porção de substância análoga a maconha pronta para consumo. Dois dos passageiros do caminhão assumiram serem os proprietários desse material”, explicou o comando do 20º BPM por meio de nota.

Os ocupantes do veículo foram identificados pelas iniciais J.C.P.N; M.J.N.S e V.E.S.S. Todos são naturais da cidade de Surubim, no estado do Pernambuco.  Segundo a polícia, o caminhão estava carregado com cerca de 24 bovinos e 12 ovinos e caprinos. No entanto, o condutor negou que os animais tivessem sido furtados. Em depoimento, ele afirmou que pagou R$ 25 mil por toda a criação. 

Os três foram autuados em flagrante por furto de animais, porte ilegal de arma de fogo e posse de drogas para consumo. O material e o trio foram encaminhados para a Delegacia Regional de Paulistana para os procedimentos cabíveis.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Maria Clara Estrêla