Abandonada, artistas cobram reforma da Casa da Cultura de Teresina

O corrimão da escadaria principal desmoronou e as paredes já apresentam danos e rachaduras

06/07/2022 12:07h

Compartilhar no

A Casa da Cultura, localizada no Centro de Teresina, vem sofrendo com o descaso e abandono. O prédio, importante palco cultural da cidade, está há um ano fechado após o término do contrato entre a Prefeitura e a Arquidiocese. Desde então, o imóvel segue sem reforma e cuidados. O corrimão da escadaria principal desmoronou e as paredes já apresentam danos e rachaduras. Diante disso, a classe artística tem se manifestado, cobrando uma reforma do imóvel.

O poeta e escritor Cinéas Santos lamentou que a Casa esteja fechada e o prédio completamente abandonado pelos órgãos. Ele enfatiza que, independentemente de quem seja a propriedade, trata-se de um imóvel histórico.

(Fotos: Assis Fernandes/ODIA)

“As partes envolvidas não podem permitir ou deixar que um imóvel desse porte, que um prédio com essa importância, se transforme em estacionamento ou outra coisa inusitada. Cabe à Prefeitura de Teresina e a Arquidiocese envidarem esforços para salvar um patrimônio que não pertence à Diocese e nem à Prefeitura, pertence ao povo de Teresina, porque tem uma função social, cultural e histórica. O mínimo que se exige disso é empenho para preservar este prédio”, enfatiza. 

Cinéas Santos destaca que muitos casarões antigos localizados no centro de Teresina têm sido transformados em estacionamento e que este não pode ser o fim da Casa da Cultural. “A cidade precisa preservar o mínimo da sua feição original, do contrário, será apenas uma cidade transitória, um acampamento que você monta e desmonta quando acha conveniente”, complementa. 

Ao O DIA, Jailson Rodrigues, assessor de comunicação da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMCMC), explicou que a Prefeitura chegou a fazer inúmeras tentativas, junto à Arquidiocese de Teresina, para que a gestão municipal reformasse a Casa da Cultura, desde que o valor da obra fosse abatido no aluguel do imóvel. Além da estrutura, a reforma também seria voltada para parte elétrica, ponto mais crítico do prédio e que colocava em risco, inclusive, o acervo presente na Casa. Entretanto, segundo Jailson, a Arquidiocese recusou a proposta e solicitou o encerramento do contrato. 

Apesar da explanação, a FMCMC enfatizou que não iria se manifestar sobre o caso, uma vez que o prédio, que era alugado, já foi devolvido à Arquidiocese de Teresina, e, portanto, não há mais nenhum vínculo com o imóvel.

Por meio da assessoria de comunicação, a Arquidiocese de Teresina informou que não possui porta-voz para falar sobre o assunto, que o prédio será de responsabilidade do Estado e que a entidade já está fazendo esta negociação. 

Entenda

O prédio da Casa da Cultura pertence à Arquidiocese de Teresina, era alugado pela Prefeitura e mantido pela Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMCMC). Em janeiro de 2021, o local foi interditado após apresentar problemas estruturais na edificação e elétrica, exigindo uma reforma urgente. Com o fim do contrato entre a PMT, que encerrou em julho do mesmo ano, o local foi fechado e segue, até o momento, sem reparos.

Diante disso, o acervo foi transferido para outros espaços culturais, como a antiga Casa da Dona Carlotinha, na Praça João Luís Ferreira, prédio do Instituto de Previdência Municipal de Teresina (IPMT), o Museu Dom Libório, localizado na Rua Olavo Bilac e o Balé da Cidade será encaminhado para o Teatro João Paulo II.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário