Abre Alas: Mariano Marques comanda o seu carnaval na O Dia TV neste sábado (29)

Neste ano o Abre Alas contará com o apoio de afiliadas da RedeTV! espalhadas pelo Brasil, que vão gerar matérias para veicular dentro do programa numa parceria de conteúdo

29/01/2022 10:08h - Atualizado em 29/01/2022 11:23h

Compartilhar no

Com alegria, fantasia e empatia com o telespectador, o Abre Alas faz a festa carnavalesca de Teresina: com estreia marcada para este sábado, 31, a partir das 13h, através da ODIA TV, afiliada da Rede TV. Apresentado por Mariano Marques, o Abre Alas se tornou referência no Piauí, quando o assunto é as festas de Momo, pela audiência acentuada nesses 19 anos de programa. Aos sábados até o dia 26 de fevereiro. Neste ano o Abre Alas contará com o apoio de afiliadas da RedeTV! espalhadas pelo Brasil, que vão gerar matérias para veicular dentro do programa numa parceria de conteúdo. 


ASSISTA AO VIVO EMhttps://www.televisaoodia.com.br/



“O Programa Abre Alas como proposta levar muita diversão e entretenimento aos telespectadores, especialmente neste momento de pandemia quando não será realizado o tradicional carnaval com aglomeração”, assinala Mariano Marques, ressaltando o prazer de fazer o programa: “É maravilhoso comandar o Abre Alas. A receptividade do público nas ruas me deixa muito feliz, logo sou um apaixonado pelo carnaval, já participei de carnavais em Recife, São Paulo, São Luís e Rio de Janeiro, e participei de vários concursos de fantasias. Tenho um carinho especial pelo Abre Alas que está perto de completa 20 anos resgatando e mantendo viva a história do carnaval”, observa. 

Foto: Arquivo/ODIA

Bandas, blocos, os reis e rainhas do nosso carnaval sempre passam pelo programa, que também mostra entrevistas e reportagens especiais, além de promover concursos que geram expectativa em todo estado, eleitos por um time de jurados convidados especialmente para o evento. Na edição 2022, o Programa Abre Alas chega trazendo novidades, como participação de artistas famosos, via internet, integrantes de escolas de sambas do eixo Rio-São Paulo, artistas de Recife, Salvador que participam animando o carnaval etc. Campanhas solidárias também estão na programação do Abre Alas com doação de cestas básicas e também incentivo a doação de sangue em parceria com o Hemopi. Vamos montar uma super estrutura na O DIA TV para o Abre Alas em parceria com a Realiza Cerimonial e Eventos que conta com o comando da decoradora Fran Lacerda. 

O apresentador Mariano Marques se prepara durante meses para comandar o Abre Alas, escolhendo fantasias, que são produzidas por Beth Nogueira. Segundo o produtor executivo do Abre Alas, Tarcísio de Carvalho, Mariano Marques pensa em cada detalhe do programa junto com sua produção, destacando que a animação e alegria dos telespectadores resulta em um trabalho bem elaborado: “Vamos fazer uma verdadeira festa nos estúdios da  ODIA TV para o telespectador que se encontra em casa, seguindo todos os protocolos contra a Covid-19 para preservar nossa equipe de produção, atrações e convidados”, conclui. 

Referência

Para o carnavalesco Pereira Falazar, a ausência de carnaval , principalmente das escolas de samba, é ruim para toda a cidade, “pois o comércio se retrai, as pessoas que trabalham nessa área ficam ociosas e sem trabalho, além dos prejuízos para a nossa cultura. O programa Abre Ales se tornou referência, justamente porque vem resistindo a todas as dificuldades!”, observa. Pereira Falazar também ressalta que muitos profissionais ficam sem trabalho, citando como exemplo as costureiras, bordadeiras, soldadores, pintores e aderecistas.

“A Escola Ziriguidum, onde trabalhei por muitos anos, empregava mais de 50 pessoas, isso sem contar com compositores, intérpretes, instrumentistas da bateria etc. Aqui mesmo, no meu atelier, eu segurava quatro pessoas o ano todo, mas agora não tem a menor condição. Quando saio às ruas, sou abordado por comerciantes e pessoas em geral, me perguntando pelo carnaval; infelizmente sou apenas um carnavalesco que não posso fazer nada. Sinto pena da falta de conhecimento do poder público, que não move uma palha para trazer o carnaval de volta. Nossas escolas são fracas sim, isso porque as pessoas não conhecem as de Fortaleza e de outras capitais, como eu conheço, são inferiores às nossas”, desabafa.

Páginas do Jornal O Dia 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Fonte: Marco Antônio Vilarinho

Deixe seu comentário