Achados e perdidos: de malas a muletas, passageiros esquecem objetos na Rodoviária

No entra e sai do Terminal Rodoviário é comum alguém deixar alguma bagagem.

09/07/2022 12:12h - Atualizado em 11/07/2022 08:30h

Compartilhar no

Diariamente, centenas de pessoas transitam pelo Terminal Rodoviário de Teresina. Passageiros que chegam e saem da Capital com destinos a diversas cidades e estados do País. E nesse entra e sai, é comum alguém deixar para trás alguma bagagem, seja algo simples, como blusas e jóias, até algo inusitado, como varal de cortina, objetos eróticos e muletas.

No depósito de Achados e Perdidos do Terminal, os objetos se acumulam. Por dia, pelo menos uma bagagem é esquecida na Rodoviária, o que dá uma média de, pelo menos, 30 itens esquecidos por mês. Entretanto, segundo Robson Silva, coordenador do Terminal Rodoviário de Teresina, esse volume tende a ser maior no período de férias, quando o fluxo de passageiros aumenta.

A movimentação cresce consideravelmente durante os meses de férias, o que tende a ter mais malas e objetos esquecidos. Robson Silva explica que, em geral, quem viaja com crianças e muitas bagagens acaba esquecendo algum objeto, já que divide sua atenção.

Grande parte das bagagens esquecidas são malas contendo roupas, toalhas, lençóis e outros objetos pessoais. Porém, alguns itens chamam atenção. O coordenador do Terminal destaca que existem muitas muletas no depósito de achados e perdidos, o que, para ele, é bastante curioso.


No depósito do Terminal os objetos se acumulam por vários dias - Foto: Assis Fernandes/O Dia

“A pessoa precisa da muleta para se locomover, então, como ela chega no Terminal com a muleta e embarca sem levar? isso é intrigante! Assim como pessoas que esquecem óculos de grau, afinal de contas, elas precisam deles para enxergar”, pontua.

Todos os objetos esquecidos nas plataformas de embarque e desembarque são recolhidos por uma equipe do Terminal Rodoviário de Teresina e catalogados. Os itens recebem etiquetas de identificação. Para receber o objeto, é necessário comprovar que aquela bagagem realmente pertence ao passageiro. Assim, ele deve descrever características específicas da mala e dos itens que há dentro dele.

“Quando o passageiro entra em contato, nossa equipe faz a verificação na etiqueta, realiza algumas perguntas para comprovar que aquela bagagem realmente pertence àquela pessoa, e, se tudo estiver correto, faz a devolução.”, cita Robson Silva. Em casos de bagagens com cadeados, o passageiro deve fornecer o segredo de liberação, comprovando, assim, que aquela mala lhe pertence. “Quando esse objeto esquecido é de valor, guardamos em um cofre e a pessoa só tira com a gerência, onde é assinado um termo na retirada”, frisa.


Por dia, pelo menos uma bagagem eéesquecida, diz Robson - Foto: Assis Fernandes/O Dia

Objetos são guardados por 90 dias

Todos os objetos encontrados no Terminal Rodoviário de Teresina são catalogados e guardados no depósito de Achados e Perdidos. Eles permanecem no local por 90 dias antes de serem doados. Contudo, Robson Silva comenta que a gerência dá um prazo de mais 30 dias, período em que é feita a triagem dos itens. “Se não aparecer o dono ou ninguém entrar em contato conosco ou com a empresa de ônibus, esses objetos seguem para adoção. Enviamos para duas entidades, a Caverna de Adulão e a Nova Vida”, cita. Em geral, das 30 malas esquecidas por mês no Terminal, cerca de 28 delas são entregues novamente aos respectivos proprietários. Contudo, Robson Silva explica que o depósito de Achados e Perdidos está sempre cheio devido à rotatividade dos objetos.

Esqueceu uma bagagem no Terminal Rodoviário? Saiba como reaver

O Terminal Rodoviário de Teresina disponibiliza canais de comunicação para que os passageiros entrem em contato e tirem dúvidas acerca de objetos esquecidos no local, e obtenham informações sobre como recuperá-los do setor de Achados e Perdidos. É importante ressaltar que, para que a bagagem seja retirada, o passageiro deve apresentar seus documentos pessoais, como RG ou Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Telefone da Administração do Terminal Rodoviário (horário comercial): (86) 3218-6146 e Instagram: @sinartpi.

Locais com grande fluxo de pessoas tende a registrar maior perda de objetos

Assim como nos terminais rodoviários, onde o fluxo de passageiros é intenso, os aeroportos também costumam registrar uma grande chegada e saída de viajantes, e, consequentemente, de objetos esquecidos.

A CCR Aeroportos, concessionária que administra o Aeroporto de Teresina desde 24 de março deste ano, mantém um setor de Achados e Perdidos que ajuda os passageiros a reaverem objetos esquecidos no aeródromo. Entre os itens mais comuns de serem esquecidos pelos passageiros estão: documentos, apoios de pescoço, casacos.

A concessionária informou ao ODIA que entre os meses de abril e junho foram recolhidos 276 objetos perdidos no Aeroporto de Teresina. Para fazer a retirada do item, o proprietário deve informar o máximo de características do objeto e, caso se comprove a veracidade, no momento da retirada, ele deve apresentar seus documentos pessoais para registro no formulário de devolução.

Os objetos ficam guardados no Aeroporto por um período de 30 dias e o passageiro pode entrar em contato com a concessionária através do e-mail: [email protected] ou pelo telefone (86) 3133-6270.

No caso de documentos não reclamados durante o prazo estabelecido, eles são destruídos. Itens eletrônicos e objetos de valor são encaminhados à justiça após 60 dias. Já brinquedos, roupas em geral e acessórios, como chapéus e bengalas, são encaminhados para doação após 30 dias.

A situação também é muito comum também que as pessoas esqueçam itens em metrôs e ônibus.

Por meio de nota, a Companhia Metropolitana de Transporte Público (CMTP) informou que “não possui setor de perdidos. Caso algum funcionário ou passageiro encontre algo, nós recebemos de maneira informal no prédio administrativo da companhia”, disse a nota.

O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut) informou que “não tem um setor específico. Normalmente quando se encontra algum objeto dentro dos ônibus, as garagens individualmente recolhem e guardam."

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário