Após indícios de fraude, Justiça determina suspensão das eleições do Sintetro

A nulidade do pleito e posse da Chapa 01 segue mantida até que as provas sejam analisadas.

17/12/2021 12:21h

Compartilhar no

A Justiça do Trabalho requereu a imediata suspensão das eleições do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte no Estado do Piauí (Sintetro). Segundo o juiz titular da Vara do Trabalho, João Luiz Rocha do Nascimento, a nulidade da eleição sindical e a posse da Chapa 01 ocorreu em decorrência de fortes indícios de fraude eleitoral. A decisão será mantida “até que todas as provas que se encontram resguardadas na Sede do MPT sejam analisadas e julgadas por este juízo”.

(Foto: Isabela Lopes/ODIA)

A ação foi proposta por Antônio Cardoso Ferreira, candidato da Chapa 02, que alega fraude nas cédulas de votação, no qual constariam assinatura de pessoas diferentes das que foram nomeadas pelo Presidente e Mesários para cada urna. Além disso, o representante dos trabalhadores destaca que um mesmo nome aparece em cédulas de votação de diferentes urnas, atuando supostamente como Presidente e Mesário em diversas urnas ao longo do dia.

A apuração constatou que, dos 1.850 associados aptos a votar, compareceram e votaram 1.029 trabalhadores. A urna eletrônica esteve em todas as zonas da cidade, segundo os consórcios, para computar os votos. As eleições foram realizadas nos dias 13 e 14 de dezembro. 

Diante da suspeita de fraude, o Ministério Público Trabalho do Piauí (MPT-PI) foi acionado e a procuradora do Trabalho, Maria Elena Rêgo, acompanhou o caso. Após o término da apuração, as urnas foram lacradas e encaminhadas à sede do MPT para guarda. O transporte foi acompanhado por integrantes da Comissão Eleitoral e advogados das duas chapas. 

A Chapa 01 é encabeçada por  Welson Rodrigues. O PortalODIA.com está com o espaço aberto para manifestações. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário