Carteiro é assalto pela 19ª vez em Teresina: “a gente sabe que vai, mas não sabe se volta”

Crime aconteceu nesta segunda-feira (10). Armados, os criminosos obrigaram as vítimas a transferir as mercadorias

11/01/2022 16:44h - Atualizado em 11/01/2022 17:16h

Compartilhar no

Um carteiro identificado como Adão Veras foi assaltado nesta terça-feira (11), na Rua Tenente Araújo, no bairro Santa Maria das Vassouras, na Zona Norte de Teresina. Essa é a 19ª vez que o profissional é vítima de assalto durante o serviço.


No início deste ano, o Portal O Dia.com noticiou 16º assalto sofrido pelo profissional . O crime também aconteceu na zona norte de Teresina. (veja relato abaixo:)



Em entrevista à O Dia TV, Adão contou que estava na companhia de outro trabalhador quando quatro homens em um veículo HB20 chegaram anunciando o assalto. Armados, os criminosos obrigaram as vítimas a transferir as mercadorias para dentro do veículo.

Foto: Jailson Soares/ODIA


“Quando parei para pegar o rapaz, eles já desceram abrindo as quatro portas. Todos armados. Já é a 19º vez que passo por essa situação. Mas é dessa forma, eu tenho uma família para sustentar e não adianta, a vida tem que continuar. A gente sabe que vai, mas não sabe se volta”, disse.


Adão contou ainda que ficou surpreso com a ação dos criminosos que não se intimidaram com a presença do colega de trabalho. “Jamais pensei que, mesmo acompanhado, foi do jeito que aconteceu hoje: quatro homens armados em cima de mim. Um dizendo que ia atirar e outro dizendo que não. Ainda roubaram as encomendas e nos obrigaram a colocar no carro”, relata.

Foto: Jailson Soares/ODIA 


“Eu acho que a gente já estava sendo seguido porque estávamos começando o turno da tarde. Quando chegou no segundo ponto de entrega fomos abordados”, completa


Adão relatou ainda que só pensou nos filhos. “A gente só pensa nos filhos e na insegurança que existe. Muitas pessoas presenciaram esse assalto e eles fizeram questão de cometer. Não tenho ideia de quantas caixas eles levaram e nem do valor do prejuízo. Ninguém sabe quais eram os produtos”, ressalta.

A Polícia Militar iniciou diligências para prender os suspeitos do crime e recuperar as mercadorias roubadas. Até o fechamento desta matéria, ninguém havia sido preso. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário